O F1 do futuro vai ter motores elétricos e 1400 cv

A Fórmula 1 vai mudar a curto prazo, mas numa altura em que já se pondera o que podem ser as regras para lá de 2020, a Renault foi bem mais longe e desenhou o concept R.S. 2027 Vision, uma expressão do que pode ser futuro da Fórmula 1, dentro de dez anos.

É esta a visão da Renault para a Fórmula 1 em 2027, e o que é mais curioso é que muitos não se importavam mesmo nada que esta fosse a realidade, hoje. Este concept futurista leva-nos para uma relação peso/potência nunca antes atingida na história da Fórmula 1 (1 megawatt no total, ou seja 1341 cv, para um peso limitado a 600 quilos), o que significaria, logicamente, prestações bem acima das atuais. Durante muito tempo a F1 foi conservadora, mas a Renault libertou-se dos espartilhos e deu um pulo de 10 anos…

Hoje em dia, começa a ser aceite que um F1 já atinge 1.000 cv em todo o seu esplendor, mas a F1 de 2027 vai beneficiar da evolução tecnológica perspetivada para a “parte elétrica” dos F1 e enquanto hoje um F1 tem cerca de 120 Kw de potência no sistema de recuperação e de restituição da energia cinética, dentro de 10 anos esse valor rondará os 500 kW, fruto de duas unidades do tipo ERS-K, uma à frente e outra atrás, as ‘tais’ quatro rodas motrizes que o AutoSport já referiu num trabalho recente. Isso, aliado ao motor de combustão que for escolhido – seja ele qual for – poderá elevar a potência dos F1 para qualquer coisa à volta dos 1.400 cv. Veja as imagens, e delicie-se…

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.