A coleção de Porsche vale 7,5 milhões, mas ele não está vendedor

Magnus Walker não é aquilo que parece à primeira vista. Mesmo sido frequentemente tomado por vadio, este restaurador, residente na cidade de Los Angeles, na Califórnia (EUA), é, nada mais nada menos, que um renomado detentor de 25 Porsches 911 distintamente modificados.

Um verdadeiro entusiasta da Porsche, Walker é obcecado pela construtora germânica de automóveis de luxo. O que começou como um passatempo, viria a transformar-se num ofício, laborando como restaurador de viaturas da marca fundada, em Abril de 1931, em Estugarda.

Se Walker, porventura, quisesse vender os seus Porsche arrecadaria bastante dinheiro (7,5 milhões de dólares); apesar disso, o quinquagenário não tem qualquer vontade em negociá-los. Comenta, de modo gracioso, tratarem-se de “um hobby descontrolado”.

“Sempre fiz tudo à minha maneira”, frisa Walker, que diz desafiar-se a si próprio a ser criativo e a encontrar projectos que o motivem a sair da cama pela manhã.

A paixão pela Porsche, essa, nasceu em 1977 – tinha o restaurador dez anos -, quando o pai o levou ao Salão Automóvel londrino, em Earl’s Court.

Em jeito de curiosidade, refira-se que o profissional do restauro tornado californiano chegou, em criança, a escrever uma carta para a fábrica da Porsche, dizendo que gostaria de ser designer na marca alemã. A resposta? Para entrar de novo em contacto quando fosse mais velho.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.