Aston Martin DB5 que pertenceu a Paul McCartney vai a leilão

O Aston Martin DB5, chassis 1635/R, foi adquirido por Paul McCartney no verão de ’64 antes da tour mundial dos Beatles, o qual manteve em sua posse até 1970. Quando nesse ano foi vendido à Truebell Stationers, fixada no sudoeste de Londres, após ter recebido uma nova embraiagem e outros trabalhos menores, contava 40.513 milhas.

Ao longo dos anos conheceu diferentes donos, incluindo o locutor de rádio e entusiasta do mundo automóvel Chris Evan, e chegou a sofrer algumas remodelações quando em 2002 foi vendido a um coleccionador britânico.
Dez anos volvidos, em 2012, foi a leilão e o seu novo proprietário decidiu levar a cabo um exaustivo e minucioso restauro, almejando devolver o 1635/R à sua antiga glória. A primeira tarefa foi retirar tudo o que podia ser removido, começando pelo interior, motor, caixa de velocidades, suspensões dianteira e traseira, fiação eléctrica, portas, capô, vidros.

Todas as peças foram verificadas e substituídas quando necessário por especialistas da própria marca, pela Alan Smith Motors, ShapeCraft Motor Bodies e a Kent Auto Developments. O objectivo final era garantir um padrão igual, se não superior, ao alcançado pela fábrica aquando a produção do carro. Decidiu-se que o Aston Martin seria pintado da cor Silver Birch do icónico DB5 de James Bond, quanto ao seu interior seria totalmente recortado em couro Mulberry.

Após quatro anos de intenso restauro o DB5 que pertenceu a Paul McCartney estava em condições de rodagem e desde o término do mesmo percorreu cerca de 2.600 milhas. Apresentado em estado verdadeiramente imaculado o Aston Martin vai a leilão acompanhado por uma cópia do formulário de garantia, o documento de registo V5C, facturas relativas ao seu recente restauro, o certificado BMIHT e ainda um livro que relata a história do carro, os seus proprietários e conta com detalhe o seu restauro.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.