Lancia e Departamento Heritage da Stellantis certificam o Delta de Miki Biasion

01/11/2023

No Heritage Hub da Stellantis, Luca Napolitano, CEO da marca Lancia, e Roberto Giolito, Director do Departamento Heritage da Stellantis, atribuíram o Certificado de Autenticidade a um automóvel que fez história no universo automobilístico e, em especial, nos desportos motorizados: o Lancia Delta 4WD de 1986, propriedade de Massimo “Miki” Biasion, um dos pilotos de ralis mais bem-sucedidos de todos os tempos.

 

O Lancia Delta, nas suas várias versões, dominou o mundo dos desportos motorizados desde o final dos anos 80 até ao início dos anos 90, conquistando seis títulos mundiais de construtores, quatro títulos de pilotos e mais de 40 vitórias individuais, confirmando a sua posição como o carro de ralis mais vitorioso de todos os tempos. Também graças ao Delta, a Lancia continua a ser a marca mais coroada de sempre nos ralis, com quinze Campeonatos do Mundo de Ralis, três Campeonatos do Mundo de Construtores de Resistência, uma 1000 Miglia, duas Targa Florio e uma Carrera Panamericana.

Miki Biasion é uma figura importante na história dos desportos motorizados da Lancia, graças às suas vitórias consecutivas nos Campeonatos do Mundo de 1988 e 1989 com o Delta da equipa Martini Racing.

A certificação obtida verifica a autenticidade do veículo e resulta de um exame técnico e histórico exaustivo efectuado pelo construtor. Este processo envolve uma estreita colaboração entre os técnicos do Heritage e da Marca para estabelecer peremptoriamente a identidade do veículo. Os proprietários de automóveis que passam com sucesso este exame recebem uma documentação detalhada, incluindo o “Certificado de Autenticidade”, a placa de certificação “Lancia Classiche” e um dossier que engloba a história do veículo, critérios de intervenção e fotografias dos componentes avaliados.

O Lancia Delta é um dos automóveis mais emblemáticos da história da marca, incluindo do ponto de vista do design. Os seus elementos essenciais entraram no inconsciente colectivo e orientaram o design dos futuros automóveis da Lancia: as suas formas primárias brutais e eficientes e as geometrias radicais são ambas parte da história do design da marca.

Este processo comprova mais uma vez a importância da certificação de veículos de interesse histórico, na preservação de um património não apenas técnico e desportivo, mas também cultural, artístico, social e, naturalmente, histórico.