Raro BMW 328 redescoberto depois de 45 anos num celeiro

Durante 45 anos, o automóvel da história que se segue foi votado ao abandono num celeiro em Villisca, Iowa (EUA), uma pequena cidade de 1200 pessoas, escondida em campos de milho no canto sudoeste do estado de Hawkeye. A viatura em questão é uma relíquia e uma potencial mina de ouro: trata-se de um BMW 328 de 1937 conduzido pelos nazis em Le Mans e nas Mille Miglia.

Um lavrador adquiriu o supramencionado veículo em Dezembro de 1971. Simplesmente porque nunca havia encontrado nada similar. Rebocou-o com um tractor e moveu-o para o seu celeiro, não mais voltando, desde essa altura, a tocar no desportivo germânico.

Intrigados com a viatura, Dereck Freshour e Heath Rodney chegariam a acordo com o agricultor, sendo, desde Janeiro do ano passado, proprietários deste invulgar roadster alemão. Não estando absolutamente certos do que estavam a comprar, perceberam, ainda assim, que era interessante e, definitivamente, um mistério.

Após alguma lubrificação e pulverização, Freshour e Rodney lograram encontrar o número de quadro que tanto desejavam saber: 85031. A BMW verificou o automóvel, legitimou o 328 e emitiu um certificado de autenticidade. O número 85031 foi construído em Maio de 1937. Os registos de fábrica indicam que foi pintado de branco e entregue à BMW em Munique.

O modelo BMW 328 foi uma das ferramentas de propaganda mais efectivas da Alemanha nazi no final da década de 1930. Teve 464 unidades produzidas.

A ilação que se pode retirar desta história é a de que os automóveis e os laços que estes geram não conhecem barreiras sociais ou culturais.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.