Dakar 2018: Adrien Van Beveren é o novo comandante

Uma prova da dureza e extensão do Dakar é mesmo assim. Num dia ganha-se e no outro pode-se deitar tudo a perder. Que o digam Sam Sunderland e Adrien Van Beveren, sendo que a este último a ideia aplica-se no sentido inverso ao do primeiro nome enunciado.
Com o triunfo na quarta etapa do Dakar de 2018, Van Beveren assumiu o comando da corrida, depois de ontem ter perdido algum tempo. O piloto da Yamaha tem agora 1m55s de vantagem sobre o segundo classificado Pablo Quintanilla, piloto que tem vindo a fazer uma corrida discreta, mas é sem dúvida um dos principais candidatos à vitória final.
Kevin Benavides perdeu um lugar após a etapa de hoje e é terceiro a 3m15s da frente da prova num top três que é constituído por três pilotos de três construtores diferentes: Yamaha, Husqvarna e Honda.
Na quarta posição está neste momento Matthias Walkner, o homem que lidera a armada KTM. Walkner está a 5m23s da liderança e é secundado por Xavier de Soultrait, piloto que ontem perdeu tempo mas com a boa etapa de hoje ascendeu a quinto.
O vencedor do Dakar de 2016, Toby Price, é sexto a 10m14s de Adrien Van Beveren, enquanto José Ignacio Cornejo, substituto do lesionado Paulo Gonçalves, aparece num positivo sétimo lugar. O melhor estreante em 2017, Franco Caimi, é oitavo e permite à Yamaha ter três pilotos precisamente no top oito. Gerard Farrés Guell e Antoine Méo fecham o lote dos 10 primeiros, onde todos cabem em menos de 15 minutos. Às portas deste restrito grupo está Stefan Svitko.
Joan Barreda Bort, ponta de lança da Honda, é apenas 13º a 22m08s do comando, isto num dia em que a marca nipónica viu Ricky Brabec, quarto à partida para a etapa, perder muito tempo, sendo agora 12º.
Nota ainda para o positivo 14º lugar de Luciano Benavides, que é o melhor ‘rookie’ em competição e para o bom desempenho dos homens da Gas Gas com Johnny Aubert a ser o mais bem colocado em 15º.