Dakar 2018: Adrien Van Beveren sustém aproximação de Kevin Benavides

Pela primeira vez desde o início da 40ª edição do Dakar, na categoria moto, um piloto segurou o comando em duas etapas consecutivas. Falamos de Adrien Van Beveren que, amanhã, irá iniciar a sexta tirada da prova na liderança.

Porém o homem da Yamaha teve de suster a aproximação de Kevin Benavides, que é agora segundo e está somente a 1m00s do primeiro posto. O piloto da Honda recuperou 2m15s e amanhã quererá certamente aproximar-se ainda mais da frente.

Segue-se o melhor homem da KTM, Matthias Walkner, que ascendeu ao terceiro posto. Walkner está apenas a 1m14s do primeiro lugar, o que espelha bem o equilíbrio vivido, apesar da muita dureza, nesta primeira fase da corrida. De realçar também o facto de três construtores diferentes estarem representados nas três primeiras posições: Yamaha, Honda e KTM.

Na quarta posição está o vencedor do dia, Joan Barreda Bort. O piloto da Honda subiu nove posições na classificação geral estando já a 7m33s do primeiro posto ou seja está bem dentro da luta pela tão desejada vitória, apesar de na segunda etapa ter perdido muito tempo. O top cinco é completo por outro ‘Yamaha boy’, no caso Xavier de Soultrait.

Toby Price continua em sexto e é secundado por Antoine Méo, que também foi outra das figuras do dia. Assim a KTM coloca três pilotos entre os sete primeiros, sendo que Méo está a 12m12s da frente. O oitavo lugar está nas mãos de Gerard Farrés Guell, que lentamente vem ganhando lugares e é o melhor privado em competição.

Pablo Quintanilla é o nono, depois de ter tido uma etapa para esquecer. Uma queda atrasou e muito o piloto da Husqvarna que partiu para a etapa de hoje no segundo lugar da classificação geral. Agora o chileno dista 16m12s de Adrien Van Beveren quando ontem apenas 1m55s separavam estes dois homens. Mesmo assim tudo em aberto na discussão pela vitória ou não tivessem nove pilotos separados por pouco mais de 16 minutos. O que atendendo às dificuldades que já foram ultrapassadas, nestes cinco dias, é praticamente nada.

O top 10 é completo por Ricky Brabec, que recuperou terreno depois de ontem ter vivido um dia menos positivo. Stefan Svitko, José Ignacio Cornejo (que hoje esteve mais discreto e saiu do top 10) e o surpreendente Johnny Aubert são os pilotos que estão à bica para entrar no comboio dos 10 primeiros.

Palavra ainda para Luciano Benavides, que continua a ser o melhor estreante. Porém o irmão mais novo de Kevin, que é 16º, teve pela frente um dia mais complicado. Já Laia Sanz permanece como a melhor piloto do género feminino em prova ocupando o 18º lugar da geral.

Classificação geral provisória: