GP do Qatar: Andrea Dovizioso entra a vencer em 2018

Andrea Dovizioso (Ducati) venceu este domingo o GP do Qatar, primeira prova da nova temporada, após uma corrida intensa ao longo de 22 voltas e onde Johann Zarco (Monster Yamaha Tech3) voltou a ser um dos animadores da corrida.

Na largada Johann Zarco saiu bem e aproveitando largar da pole position e assumiu o comando da corrida trazendo na sua roda Marc Márquez (Honda) e o seu companheiro de equipa Dani Pedrosa, que largou muito bem e rapidamente veio para a frente da corrida.

Já Valentino Rossi (Yamaha) era quarto na frente de Danilo Petrucci (Alma Pramac Racing) que saindo do terceiro lugar da grelha foi surpreendido por Rossi.

No final da primeira volta, Zarco comete um erro o que permite que Márquez venha para a primeira posição, mas foi sol de pouca dura, já que o francês da Tech3 respondeu e passou novamente por Márquez.

Isto numa altura em que Andrea Dovizioso (Ducati) assinava a melhor volta em corrida, 1m55,559s e Valentino Rossi conseguia passar por Dani Pedrosa e subir ao terceiro lugar. O espanhol da Honda começava a andar para trás, já que na volta seguinte foi ultrapassado por Petrucci que ascendia assim ao quarto lugar. Pedrosa caia mesmo para a sexta posição depois de ser ultrapassado por Cal Crutchlow (LCR Honda).

Na liderança da corrida, Zarco continuava no comando com Márquez e Rossi na sua roda. O nove vezes campeão do Mundo aproveitou para ascender à segunda posição ultrapassando Márquez a 17 voltas do final da corrida.

De trás para a frente, Andrea Dovizioso, começava a recuperar posições e de uma assentada passou por Crutchlow e Petrucci, passando assim para o quarto lugar atrás de Marc Márquez.

A 12 voltas do final, Márquez atacou a posição de Rossi , depois do nove vezes campeão do Mundo ter cometido um erro na travagem para a curva 1 o que permitiu ainda que Dovizioso chegasse a terceiro e Rossi caísse de segundo para quarto de uma assentada.

O italiano da Ducati, que estava mais forte nesta fase da corrida e aproveitou ainda para atacar a segunda posição de Márquez, acabando mesmo por conseguir na volta seguinte chegar ao segundo lugar.

Mais atrás, na luta pelo sexto lugar, Álex Rins (Suzuki) sofria uma queda e desta forma terminava a prova para o piloto espanhol. Logo depois Rins era a vez de Jorge Lorenzo (Ducati) sair de cena ao sofrer uma queda. Uma corrida para esquecer de Lorenzo em Losail.

Na frente Zarco mantinha a liderança e atrás dele era agora a vez de Marc Márquez ascender ao segundo lugar, ultrapassando Dovizioso na curva seis, contudo no inicio da volta seguinte, Dovizioso atacou novamente Márquez em plena aceleração na recta da meta para subir de novo ao segundo lugar.

Com seis pilotos juntos no grupo da frente a luta pelos lugares do pódio previa-se apertada para as últimas voltas do GP do Qatar e a cinco voltas do final Dovizioso abriu o livro e atacou Johann Zarco na recta da meta com o italiano a chegar então ao comando da corrida, com Márquez e Rossi a aproveitarem para ultrapassarem o francês da Tech3 que desceu de primeiro para quarto.

Isto numa altura em que Andrea Dovizioso voltava a assinar a melhor volta da corrida ao rodar em 1m55,242s e Valentino Rossi na terceira posição tentava colar em Marc Márquez na segunda posição.

O espanhol da Honda estava forte e atacou a primeira posição na última curva da corrida, mas Dovizioso respondeu com a aceleração poderosa da Ducati na recta da meta garantindo assim a vitória na primeira prova do Mundial de 2018, uma vitória em Losail que a Ducati não alcançava desde 2009 com Casey Stoner.

Já Valentino Rossi terminou na terceira posição a 0,797s, enquanto Crutchlow foi quarto a 2,881s e Danilo Petrucci fechou o top cinco a 3,821s.