Jorge Lorenzo: “Valentino Rossi regressou de cabeça baixa”

Jorge Lorenzo considera que o regresso de Valentino Rossi à Yamaha em 2013, após dois anos na Ducati foi feito “com a cabeça em baixo e sem muito poder”. O piloto espanhol em entrevista à cadeia de televisão Cadena Ser, no seu museu em Andorra, afirmou que o anuncio da renovação do contrato de Rossi com a Yamaha, durante a primeira parte da temporada de 2016, não influenciou em nada a sua decisão de rumar à Ducati.

Para Jorge Lorenzo a decisão de Rossi em renovar foi precipitada já que se tem esperado um pouco mais tinha assinado um contrato com melhores condições financeiras. “Rossi quando regressou à Yamaha em 2013, tinha passado por dois anos maus na Ducati, e dessa forma não tinha muito poder na Yamaha. Para além disso a Yamaha tinha um Campeão do Mundo que era eu, que tinha acabado de ver as minhas condições financeiras melhoradas e por isso a equipa não podia realizar com ele um super contrato ”, afirmou Lorenzo.

Para o tricampeão do Mundo, “Rossi chegou nessa altura à Yamaha com a cabeça baixa e depois nos dois anos seguintes fizeram-lhe um aumento, contudo estava longe das minhas condições”.

Quanto à saída da Yamaha para abraçar um novo projeto na Ducati, Jorge Lorenzo deixou claro que precisava de um novo desafio: “Depois de oito ou nove anos na mesma equipa, com as mesmas pessoas e a mesma moto, tudo parece muito monótono. Tudo parece uma rotina e perdes a ilusão. Necessitava de um novo desafio, uma motivação diferente, algo que me fizesse levantar todas as manhãs e dar um pouco mais do que dava”.