Miguel Oliveira vence corrida de Moto2 na Austrália

Miguel Oliveira (Red Bull KTM Ajo) alcançou a sua primeira vitória no Mundial de Moto2, terminando a 16ª ronda do campeonato no lugar mais alto do pódio numa prova que dominou de inicio a fim, numa corrida realizada em piso seco depois de um Warm-Up marcado pela chuva e por piso muito molhado.

Na largada, Miguel Oliveira que saiu da terceira posição saltou para o comando da corrida, levando na sua roda o seu companheiro de equipa Brad Binder e Franco Mobidelli (EG 0,0 Marc VDS), enquanto Marcel Schrotter (Dynavolt Intact GP) surgia na quarta posição.

O líder do Mundial, ainda na primeira volta ultrapassou Binder ascendendo ao segundo lugar, mas o sul africano da KTM, acabou por responder, pouco depois, reassumindo a segunda posição.

Contudo no inicio da segunda volta, Marcel Schrotter que seguia atrás dos três da frente caiu, levando consigo, Mattia Pasini (Italtrans Racing Team).

Muito atrasado neste inicio de corrida, surgia Alex Márquez (EG 0,0 Marc VDS), que ocupava a 11ª posição, depois de uma ligeira saída de pista.

Na frente da corrida Miguel Oliveira tentava descolar de Binder e Morbidelli, enquanto na perseguição ao trio da frente surgia Thomas Luthi (CarXpert Interwetten) na quarta posição a 2,7 do líder da corrida. O piloto suíço que tentava reduzir a diferença para os da frente tinha igualmente que se preocupar com Takaaki Nakagami (Idemitsu Honda Team Asia) que estava já na sua roda depois de se despachar de Xavi Vierge (Tech 3 Racing).

A 15 voltas do final, Morbidelli aproveitou um erro de Binder na curva seis, ao alargar a trajectória, e ascendeu ao segundo lugar, mas não por muito tempo já que o sul africano, rapidamente recuperou e voltou a ultrapassar o líder do mundial.

Com a luta pela segunda posição ao rubro, Miguel Oliveira aproveitou para aumentar a diferença para os seus perseguidores para dois segundos. .

Na luta pela quarta posição, Nakagami, levava a melhor sobre Luthi e começava a recuperar terreno face aos dois que seguiam na sua frente. O japonês não perdeu tempo em encostar em Morbidelli, depois do piloto da EG 0,0 Marc VDS e Binder se terem tocado numa tentativa de Franco Morbidelli em ultrapassar o piloto da KTM.

Com a guerra aberta pela segunda posição, a passar de dois para quatro pilotos com Nakagami e Luthi a encostarem em Binder e Morbidelli, o líder do campeonato ultrapassou Brad Binder e Nakagami, aproveitou e numa só volta despachou-se do sul-africano da KTM e pouco depois de Morbidelli, subindo assim ao segundo lugar.

A cinco voltas do final, Miguel Oliveira, estava já com 5,7s de vantagem para o segundo lugar de Nakagami que num conjunto de voltas muito rápidas tentava fugir aos pilotos que vinham atrás e onde Brad Binder tudo fazia para encostar novamente no japonês.

A duas voltas do final Takaaki Nakagami perde a frente da sua Honda no ataque à curva nove e vai ao chão deixando Binder na segunda posição, a 2,974s de Miguel Oliveira que conquistava a sua primeira vitória em Moto2, enquanto Franco Morbidelli era terceiro a 3,846s.

A fechar o top cinco deste Grande Prémio da Austrália Jesko Raffin (Garage Plus Interwetten) a 7,348s do vencedor, enquanto Xavi Vierge foi quinto a 7,403s.

Nota ainda para Thomas Luthi que acabou na 10ª posição, atrasando-se face a Franco Morbidelli na luta pela liderança do campeonato.

Nas contas do campeonato e após esta ronda do Japão ,Franco Morbidelli continua na liderança do campeonato com 272 pontos, enquanto Thomas Luthi é segundo com 243 pontos e Miguel Oliveira ascende ao terceiro lugar com 191 pontos, em troca com Alex Márquez que caiu para quarto com 190 pontos.

Na largada, Miguel Oliveira que saiu da terceira posição saltou para o comando da corrida, levando na sua roda o seu companheiro de equipa Brad Binder e Franco Mobidelli (EG 0,0 Marc VDS), enquanto Marcel Schrotter (Dynavolt Intact GP) surgia na quarta posição.

O líder do Mundial, ainda na primeira volta ultrapassou Binder ascendendo ao segundo lugar, mas o sul africano da KTM, acabou por responder, pouco depois, reassumindo a segunda posição.

Contudo no inicio da segunda volta, Marcel Schrotter que seguia atrás dos três da frente caiu, levando consigo, Mattia Pasini (Italtrans Racing Team).

Muito atrasado neste inicio de corrida, surgia Alex Márquez (EG 0,0 Marc VDS), que ocupava a 11ª posição, depois de uma ligeira saída de pista.

Na frente da corrida Miguel Oliveira tentava descolar de Binder e Morbidelli, enquanto na perseguição ao trio da frente surgia Thomas Luthi (CarXpert Interwetten) na quarta posição a 2,7 do líder da corrida. O piloto suíço que tentava reduzir a diferença para os da frente tinha igualmente que se preocupar com Takaaki Nakagami (Idemitsu Honda Team Asia) que estava já na sua roda depois de se despachar de Xavi Vierge (Tech 3 Racing).

A 15 voltas do final, Morbidelli aproveitou um erro de Binder na curva seis, ao alargar a trajectória, e ascendeu ao segundo lugar, mas não por muito tempo já que o sul africano, rapidamente recuperou e voltou a ultrapassar o líder do mundial.

Com a luta pela segunda posição ao rubro, Miguel Oliveira aproveitou para aumentar a diferença para os seus perseguidores para dois segundos. .

Na luta pela quarta posição, Nakagami, levava a melhor sobre Luthi e começava a recuperar terreno face aos dois que seguiam na sua frente. O japonês não perdeu tempo em encostar em Morbidelli, depois do piloto da EG 0,0 Marc VDS e Binder se terem tocado numa tentativa de Franco Morbidelli em ultrapassar o piloto da KTM.

Com a guerra aberta pela segunda posição, a passar de dois para quatro pilotos com Nakagami e Luthi a encostarem em Binder e Morbidelli, o líder do campeonato ultrapassou Brad Binder e Nakagami, aproveitou e numa só volta despachou-se do sul-africano da KTM e pouco depois de Morbidelli, subindo assim ao segundo lugar.

A cinco voltas do final, Miguel Oliveira, estava já com 5,7s de vantagem para o segundo lugar de Nakagami que num conjunto de voltas muito rápidas tentava fugir aos pilotos que vinham atrás e onde Brad Binder tudo fazia para encostar novamente no japonês.

A duas voltas do final Takaaki Nakagami perde a frente da sua Honda no ataque à curva nove e vai ao chão deixando Binder na segunda posição, a 2,974s de Miguel Oliveira que conquistava a sua primeira vitória em Moto2, enquanto Franco Morbidelli era terceiro a 3,846s.

A fechar o top cinco deste Grande Prémio da Austrália Jesko Raffin (Garage Plus Interwetten) a 7,348s do vencedor, enquanto Xavi Vierge foi quinto a 7,403s.

Nota ainda para Thomas Luthi que acabou na 10ª posição, atrasando-se face a Franco Morbidelli na luta pela liderança do campeonato.

Nas contas do campeonato e após esta ronda do Japão ,Franco Morbidelli continua na liderança do campeonato com 272 pontos, enquanto Thomas Luthi é segundo com 243 pontos e Miguel Oliveira ascende ao terceiro lugar com 191 pontos, em troca com Alex Márquez que caiu para quarto com 190 pontos.