MotoGP: Calendário pode passar a contar com 22 corridas

O responsável máximo pela empresa organizadora do Mundial de MotoGP, o espanhol Carmelo Ezpeleta, acredita que “o ideal” seria o Mundial contar com um calendário de 22 provas.

Ezpeleta, que está à frente da Dorna desde 1991, aposta em passar de 18 para 22 o número de provas do Mundial, tendo sublinhado à Gazzetta dello Sport, que se trata de um processo que vai demorar o seu tempo.

Quanto ao facto de Espanha receber quatro rondas do Mundial (Aragão, Barcelona, Comunidade Valenciana e Jerez) Ezpeleta sublinhou que ”os Grande Prémios nada tem a ver com as fronteiras. A maioria dos fãs seguem as corridas através da televisão e a verdade é que poucas são as alterações em número de espectadores se o sinal chega desde Sachsenring na Alemanha ou de Aragão em Espanha”.

Numa analise ao competitivo campeonato de MotoGP, o responsável máximo da Dorna assegurou que Jorge Lorenzo “continua a ser um piloto fantástico mas tem de encontrar confiança na sua moto “.