MotoGP: Dani Pedrosa vence e o título é para Marc Márquez

Dani Pedrosa (Honda) venceu o GP da Comunidade valenciana numa corrida onde Marc Márquez ao terminar na terceira posição conquistou o sexto título de campeão do Mundo, numa corrida marcada pelos erros de Márquez e Andrea Dovizioso (Ducati) os dois candidatos à conquista do campeonato do Mundo.

Na largada Marc Márquez (Honda) saiu melhor levando na sua roda o seu companheiro de equipa, Dani Pedrosa, que saindo da segunda linha da grelha, disparou para a frente da corrida, enquanto Andrea Iannone (Suzuki) em terceiro na frente de Johann Zarco (Monster Yamaha Tech3).

Contudo no inicio da segunda volta, Zarco, atacou Iannone e Pedrosa para chegar ao segundo lugar, com o piloto da Suzuki a cair de terceiro para sexto depois de ultrapassado por Jorge Lorenzo (Ducati) e pelo seu companheiro de equipa Andrea Dovizioso.

Com o piloto francês da Tech3 a pressionar Marc Márquez, não demorou muito para que Zarco chegasse ao comando da corrida, com o líder do campeonato, a abrir claramente para deixar passar o francês de forma a não correr riscos neste inicio de corrida pelo título.

Johann Zarco no comando estabelecia a volta mais rápida de corrida ao rodar em 1m31,576s e ganhava rapidamente uma ligeira vantagem na frente.

Andrea Dovizioso que estava obrigado a vencer para acalentar a esperança de chegar ao título rodava na quinta posição atrás do seu companheiro de equipa Jorge Lorenzo que tentava encostar em Dani Pedrosa e Mar Márquez que seguiam na sua frente.

A sexta posição era ocupada nesta fase da corrida por Andrea Iannone, que tinha na sua roda Valentino Rossi, que era neste momento o melhor piloto da equipa oficial da Yamaha e Jack Miller (EG 0,0 Marc VDS)

Na frente da corrida, Johann Zarco, conseguia uma ligeira vantagem de meio segundo sobre, Márquez, que tinha na sua roda Pedrosa, Lorenzo e Dovizioso. O espanhol da Ducati puxava o seu companheiro de equipa e tudo fazia para não deixar fugir Márquez.

Com Pedrosa a servir de tampão, Zarco e Márquez ganhavam uma ligeira vantagem sobre os seus perseguidores, sem que as duas Ducati conseguissem colar em Pedrosa. Isto numa altura em que Marc Márquez mostrava que tinha a corrida controlada e que poderia atacar a liderança de Johann Zarco na fase final da corrida.

Com Dovizioso muito aquém do esperado, já que estava obrigado a vencer a corrida para aspirar ainda chegar ao título, o italiano da Ducati revelava grandes dificuldades para ultrapassar o seu companheiro de equipa, numa altura em que Lorenzo recebia pela terceira vez a informação da boxe para adoptar o mapa oito, uma clara indicação para deixar ultrapassar Dovizioso.

A indicação clara para que Jorge Lorenzo cedesse a posição a Dovizioso, surgiu finalmente através do muro da boxe a 11 voltas do final com o espanhol a tardar em cumprir a ordem de equipa.

A oito voltas do final, Marc Márquez atacou então a posição de Zarco, mas inexplicavelmente no final da curva 1 saiu em frente para a gravilha, descendo de primeiro para quinto, a evitando uma queda no último instante.

Na frente Zarco, voltava ao comando da corrida, com o erro de Márquez, seguido por Pedrosa, e Dovizioso, já que Jorge Lorenzo sofria uma queda na curva cinco, enquanto Andrea Dovizioso, acabava por cair um pouco depois, deixando assim a questão do título resolvida a favor de Marc Márquez que em menos de uma volta passou de quinto para terceiro com a saída de cena dos dois pilotos da Ducati.

Com as contas do título arrumadas, as atenções estavam centrada na luta pela primeira posição, com Johann Zarco e Dani Pedrosa, com o espanhol a assumir o comando da corrida na derradeira volta, acabando por vencer e relegando Johann Zarco para segundo a 0,337s, enquanto Marc Márquez foi terceiro a 10,861s e conquistando assim mais um título de Campeão do Mundo, o quarto de MotoGP e o sexto da carreira.