Marcas e modelos para confiar… e desconfiar

O instituto JD Power realiza todos os anos um estudo sobre o grau de confiança que as marcas merecem, baseado no número de defeitos detetados nos diferentes modelos. Saiba em quem pode confiar.

Depois de lhe termos revelado os resultados dos estudos de fiabilidade realizados pela empresa alemã Dekra, vale a pena olhar agora para avaliações semelhantes feitas por um dos mais prestigiados institutos mundiais: o JD Power cuja reputação é reconhecida em toda a parte por consumidores e pela indústria.

É importante ter em conta que para a mesma metodologia os resultados são substancialmente diferentes em dois dos principais mercados europeus: a Alemanha e o Reino Unido, mas, ainda assim, há conclusões que podem ser retiradas. De notar, também, que este estudo, que visa avaliar a “confiabilidade” de cada marca, determina o número de problemas detetados por cada cem veículos.

Olhando para os resultados referentes aos dois países vemos que a média (Industry Average) não é muito diferente: 127 problemas por 100 veículos, na Alemanha e 113 no Reuno Unido. Comum é, também, o mau posicionamento das marcas Audi e BMW, em ambos os mercados, enquanto a Mercedes aparece bem posicionada na Alemanha (claramente melhor do que a média da indústria), enquanto no Reino Unido afunda-se na tabela, tal como as duas rivais alemãs. A chamada de atenção para o desempenho dos construtores premium parece-nos ser mais do que justificada mas naturalmente que não são apenas estes a merecer nota negativa por parte dos consumidores (Citroen e Mini, em ambos os mercados são também duramente penalizadas).

Pela positiva destacam-se, em ambos os países, a Peugeot e a Skoda, com a marca checa a liderar no Reino Unido e a alcançar o terceiro posto na Alemanha, onde a marca favorita é a Mitsubishi. Kia, Opel, Volkswagen, Seat, Nissan, Toyota e Mazda têm em comum a apreciação claramente positiva nos dois mercados, enquanto a Suzuki consegue tem um bom desempenho no estudo britânico, para na Alemanha surgir abaixo da média da indústria.

As duas tabelas que apresentamos dão conta do número de problemas por 100 automóveis, nos dois países analisados.

Quanto aos modelos que, afinal, suportam as classificações dos diferentes construtores e que, por isso, podem merecer a sua confiança, fique a conhecê-los na galeria de imagem que apresentamos

 

Confiança por Marca no Reino Unido

Confiança por Marca na Alemanha

Estudo realizado pelo JD Power relativo a 2016. Refere-se ao número de problemas por 100 carros.

Júlio Santos/Turbo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.