Novo BMW M3 inicia ofensiva ‘M’

A nova geração do M3 marcará o início de uma intensa ofensiva de mercado do departamento de performance da BMW. Este desportivo chega em 2019 e será a primeira de 26 novidades – 11 modelos M e 15 variantes equipadas com o fato ‘M’.

Entre atualizações e o lançamento de novos modelos, a BMW planeia várias novidades do departamento ‘M’ para os próximos anos, e a investida começa pela nova geração do M3. O modelo chegará em 2019, com estreia no Salão de Frankfurt, e é considerado para a marca da Baviera uma referência: “Juntamente com o M5, o M3 é crucial para a BMW M”, disse Frank van Meel, CEO da BMW M, ao Autocar. “Não foi o primeiro carro M mas continua a representar tudo aquilo em que a marca se baseia”, acrescentou.

O novo BMW M vai adotar a plataforma CLAR, já utilizada nas séries 5 e 7 e nas variantes ‘M’ desses modelos. Esta estrutura será preponderante para a redução de peso, apesar do aumento das dimensões exteriores da nova geração do M3. Além da plataforma, o automóvel incluirá componentes em fibra de carbono, mesmo na versão mais básica, na tentativa de alcançar um peso de menos de 1585 kg, inferior ao do BMW M3 CS.

Algumas fontes reportam que a divisão M poderá equipar o M3 com uma motorização híbrida (uma solução que faz parte do futuro da ‘M’, tal como os elétricos), capaz de garantir um acréscimo de performance através de um modo de condução adicional. Esta opção, no entanto, não foi confirmada pelos responsáveis do fabricante alemão. O 6 cilindros de 3.0 litros biturbo será atualizado, continuando a ser a escolha mais provável para equipar o número 3. Existem mesmo rumores de que, com recurso a alterações mecânicas e de software, a potência possa aumentar em cerca de 10% os 450 cv da atual versão.

VARIANTES ‘M’ DOS NOVOS X3, X4 E DAS NOVAS GERAÇÕES DO Z4 E DO SÉRIE 8 NA AGENDA. E MAIS…

O futuro da BMW M passa pelo lançamento de outros modelos após o M3. É o caso das variantes ‘M’ da recém lançada terceira geração do X3 e do novo X4. Os anunciados Z4 e Série 8 também já terão versões de performance com o carimbo da insígnia.

Nos próximos dois anos, vários modelos serão submetidos aos trabalhos deste departamento, prevendo-se uma variante ‘M’ do X2 e do X7. Ainda sem confirmação oficial, especula-se que a segunda geração do Série 4 (Coupé e Cabriolet) também entre nas contas, até para o Série 4 GT. Toda a gama da BMW receberá uma atenção especial do departamento M, concebendo para cada modelo uma variante de performance.

Fotogaleria do BMW M3 CS

Frank van Meel, explica que “estamos a analisar todos os modelos da BMW para perceber se podemos produzir um M ou lançar um ‘M Performance’ baseado neles”. O CEO sublinha que a passagem para a produção depende, no entanto, do potencial de atração que estas apostas tenham. “Terá de haver procura suficiente por parte dos clientes antes de nos comprometermos”, ressalva.

É um plano ambicioso traçado pela BMW e que dita que até 2020 sejam lançados 11 modelos M e 15 variantes assinadas pelo departamento. O objetivo é só um: ultrapassar as rivais, em especial a Audi Sport e a Mercedes-AMG, e reforçar o estatuto da BMW M como uma das “marcas das marcas” com mais sucesso. O fabricante alemão espera suplantar vendas anuais de 100,000 unidades, precisamente a fasquia que a AMG ultrapassou recentemente.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.