Politécnico da Guarda combate falta de técnicos no setor automóvel

Encontrar emprego em certas áreas profissionais é um autêntico milagre, já noutras a situação é diferente. O Instituto Politécnico da Guarda vai abrir um novo curso profissional destinado ao setor das cablagens de automóveis. Faltam técnicos qualificados nesta área…

Quatro empresas da indústria automóvel do concelho da Guarda apontaram a falta de técnicos qualificados para o desenvolvimento de atividades profissionais. A resposta do Instituto Politécnico da Guarda foi a abertura de um novo curso profissional destinado ao setor das cablagens de automóveis. No próximo ano letivo, a instituição de ensino vai abrir vagas para o curso técnico superior profissional (TeSP) de Indústria Automóvel.

“Este curso surgiu de contactos com as empresas e de uma reunião havida há cerca de um ano, que contou com os dirigentes das mesmas e com o presidente da Câmara Municipal” da Guarda, explicou Constantino Rei, presidente do Instituto Politécnico da região.

“Nessa reunião, ficou definido que a solução mais rápida e eficaz para dar resposta a esta necessidade seria a criação de um TeSP. Nesse contexto, criou-se uma pequena equipa interna que trabalhou a proposta, a qual foi sempre acompanhada e recebeu os contributos das empresas, quer ao nível da estrutura do curso (plano de estudos), quer mesmo ao nível dos conteúdos das disciplinas que integram o mesmo”, acrescentou o responsável.

A Direção-Geral do Ensino Superior enfatiza que o objetivo do curso é formar profissionais que conseguiam “identificar e caracterizar os principais materiais utilizados na conceção de componentes para a indústria automóvel, com conhecimentos alargados sobre as principais tecnologias e processos de fabrico e respetivos sistemas de automação e controlo”.

Uma situação pouco comum atualmente: há emprego mas falta mão-de-obra, com a devida ressalva de que depende de cada área profissional.