Porto Santo será a primeira Ilha Inteligente

O Grupo Renault e a Empresa de Eletricidade da Madeira (EEM) criaram um projeto para fazer de Porto Santo a primeira ilha inteligente do planeta na obtenção e utilização da energia elétrica, uma solução para a qual o contributo dos veículos elétricos é essencial.

A ilha de Porto Santo vai ser transformada num campo de testes para a transição do meio ambiente, através da eliminação dos combustíveis fósseis no fornecimento de energia elétrica. Para tal foi anunciado um acordo, entre o Grupo Renault e a EEM, que deu origem ao projeto Porto Santo Sustentável – Smart Fossil Free Island. Ele recorre a um ecossistema elétrico suportado por quatro pilares (veículos elétricos, armazenamento de energia, recarga inteligente e V2G (Vehicle to Grid).

Esta solução é mais uma demonstração da forma como o grupo automóvel que lidera o mercado mundial, desta vez através da Renault, está a levar para além do mundo automóvel os benefícios da mobilidade elétrica. Essa visão tinha sido apresentada recentemente por outra empresa do consórcio, a Nissan, durante a palestra dedicada ao tema da Energia Inteligente no seu segundo Forum da Mobilidade Inteligente. A Aliança franco-nipónica preconiza um futuro em que os veículos elétricos, além de se moverem sem emissões poluentes, são parte ativa no mercado de energia e também, prolongando os seus benefícios, oferecem uma segunda vida às suas baterias para este propósito.O Porto Santo Sustentável – Smart Fossil Free Island demonstra precisamente a importância dos veículos elétricos ao longo das três fases do projeto. Inicialmente serão entregues 20 veículos elétricos da marca do losango (14 Zoe e 6 Zangoo ZE) a famílias portosantenses, que vão ser utilizados para as tarefas quotidianas. Eles serão alimentados com recurso a 40 postos de carga conectados, que foram instalados neste território insular pela EEM.

A etapa intermédia inclui já a interação entre os automóveis e a rede elétrica, com a energia das baterias dos automóveis a ser utilizada para estabilizar a rede pública em momentos de picos de consumo. Isto significa já a expansão dos benefícios dos veículos elétricos com o V2G, que se tornam unidades temporárias de armazenamento de energia.

Esta ligação entre veículos e rede é também elemento fulcral da última parte do projeto Porto Santo Sustentável – Smart Fossil Free Island. Aqui serão reaproveitadas baterias em fim de vida, oriundas de outros veículos elétricos da Renault, para produção de fontes estacionárias de armazenamento. Elas vão acumular o excesso de energia gerada pelas centrais solares e eólicas, restituindo a eletricidade à rede quando ela for necessária. Uma situação importante, por exemplo, para expandir os benefícios da energia limpa obtida do sol, que após ser captada durante o dia pode ser consumida nos momentos em que habitualmente existe maior procura, durante a noite quando as pessoas estão em casa.

A importância deste projeto foi já sublinhada por Eric Feunteun, Diretor do Programa Veículos Elétricos e New Business da Renault. Este responsável afirma que este é um passo importante e que poderá ser posteriormente replicado a larga escala. Feunteun diz que o Porto Santo Sustentável – Smart Fossil Free Island “demonstra que, para além dos transportes, a revolução elétrica vai mudar o nosso quotidiano. O nosso objetivo é o de construirmos um modelo reproduzível noutras ilhas, cidades ou bairros… sempre com o mesmo espírito e a mesma vocação; implementar, em larga escala, soluções de mobilidade elétrica ao alcance de todos”.

Nuno Fatela

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.