Thor e Vader terminam saga do Koenigsegg Agera

Acabam de ser produzidos os dois últimos Koenigsegg Agera, que recebem os nomes de Thor e de Vader. Dois monstros do asfalto que assinalam o fim de uma linhagem da marca responsável por trazer de volta à Terra o Bugatti Chiron, ao superar os recordes do rival francês.

O fim de uma era. É assim que a Koenigsegg define o término da produção do Agera, com os dois últimos modelos a deixarem as instalações de Angelholm após completarem o processo de fabrico. Com o sucessor já anunciado para o Salão de Genebra de 2019, completa-se assim o ciclo para um modelo que fica na história dos superdesportivos, já que arrebatou vários recordes. Entre eles, o do melhor tempo para os 0-400-0, envergonhando a Bugatti ao batê-la sem apelo nem agravo um mês depois de a marca estabelecer o melhor registo com o Chiron, e depois também remetendo para o segundo posto o Veyron na lista dos modelos de produção mais rápidos de sempre.

O Agera RS representou uma importante inversão na estratégia do pequeno fabricante sueco, que neste modelo passou a optar pelos turbos em detrimentos dos compressores. E a mudança compensou, com o Agera RS a alcançar os 1360cv e a assinalar, no máximo, um registo de 447km/h. Por esse motivo, a marca escolheu criar “uma série dentro da série” dos Agera, designada Final Edition, que estava limitada a três carros. Os dois últimos Koenigsegg Agera acabam agora de deixar as linhas de produção, sendo batizados de Thor e de Vader.

E a marca foi bastante “generosa” com os clientes que adquiriram esta série, já que partiu do potente Agera RS mas contou com mais uns “pozinhos mágicos” para os modelos, como todos os componentes da lista de opcionais e ainda soluções de aerodinâmica personalizadas. O Thor e o Vader foram já entregues aos proprietários, no dia 6 de julho, mas entretanto foram requisitados para poderem marcar presença, na próxima semana, no Festival of Speed de Goodwood.

Passando para as características destes últimos Koenigsegg Agera. Quem vir o deus Nórdico Thor, irá encontrar a “martelar” o asfalto um bólide pintado em dois tons de carbono e com linhas em tons diamante.Na aerodinâmica destaca-se uma grande barbatana central, ao estilo dos carros de Le Mans, para maior estabilidade a alta velocidade.

Este Vader terá tons claros de carbono (não é, por isso, um Darth Vader…), que tem as linhas também em tons diamante mas ganha ainda tons contrastantes dourados, em folha de ouro branco, para diversos elementos. O spoiler traseiro mais largo é igualmente distinto, já que se apoia numa secção com cortes que revelam os suportes para a asa traseira ativa.

a carregar vídeo

Nuno Fatela/Turbo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.