Vem ai um Leaf com mais autonomia e carga rápida

Foram reveladas as especificações de uma versão mais poderosa da segunda geração, que deverá ser designada Nissan Leaf e-Plus e aumenta a sua autonomia graças a um pack de baterias de maior capacidade. Tem também um motor mais potente e passa a contar com um sistema de carga rápida com o dobro da potência em relação ao atualmente implementado.

A gama do Nissan Leaf promete ter vários reforços neste novo ano, em que deve ser lançada a versão de visual mais desportivo com chancela da Nismo e chegar também a anunciada variante com maiores capacidades. A que se podem também juntar planos para uma versão desenvolvida a partir do Grand Touring Concept que este mês é apresentado ao público em Tóquio. E foram agora conhecidos novos dados sobre a versão com maior autonomia, que poderá ser designada Nissan Nismo e-Plus e colocar-se num patamar similar a propostas como o Tesla Model 3 e o Opel Ampera-e. E a origem das informações é bastante fidedigna, pois trata-se da ESC, a fabricante de baterias que a própria Nissan vendeu à LG Chem.

div” data-cycle-speed=”1000″ data-cycle-swipe=”false” data-cycle-tile-count=”7″ data-cycle-tile-delay=”100″ data-cycle-tile-vertical=”true” data-cycle-timeout=”10000″>

O quadro com informações tem por base as especificações para os Estados Unidos, onde os valores referentes a autonomia são habitualmente mais baixos que na Europa. O que explica que os 241km apontados para o modelo atual sejam equivalentes aos 378km revelados para o mercado europeu com o ciclo NEDC. Tendo em conta que a autonomia apontada para a nova versão Nissan Leaf e-Plus no outro lado do Atlântico são 362km, isso poderá querer dizer (tendo por base uma “regra de três simples”) que no Velho Continente seja anunciado um valor próximo dos 570km. Ou seja, um registo que estaria em linha com os 520km do rival Opel Ampera-e e também com os 500km apontados para o Model3 na Europa (são referidos 346km no ciclo de testes dos Estados Unidos).

Mas existem mais novidades, desde logo com a presença de um motor mais potente, passando dos atuais 110kw (147cv) para os 160kW (214cv). A que se juntam um pack de baterias de maior capacidade, alcançando os 64kWh contra os atuais 40kWh, e a possibilidade de fazer carga rápida com uma potência de 100kW, o dobro do atual. Entre as restantes novidades destaque também para a introdução de um sistema de gestão termal, uma solução que visa aumentar a capacidade real em cenários como temperaturas mais baixas (por exemplo a Tesla está a estudar formas de pré-aquecimento das baterias), a que se junta ainda a melhoria das performances. No caso da aceleração 0-100km/h do Nissan Leaf e-Plus, o tempo é reduzido dos 8.5 segundos para um registo de somente 6.5 segundos.

Nuno Fatela

 

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.