Nissan LEAF supera teste do Euro NCAP com distinção

A segunda geração do Nissan LEAF obteve a classificação máxima de cinco estrelas no European New Car Assessment Program (Euro NCAP), após completar um extenso conjunto de testes de colisão.

O Euro NCAP inaugurou com o Nissan LEAF um protocolo mais extenso e exigente, que aplicará a partir de agora a todos os novos modelos comercializados na Europa.

O novo conjunto de testes engloba agora diversos cenários que envolvem outros automóveis, peões e também o crescente número de ciclistas.

Os testes a que foi sujeito o novo LEAF refletem os mais frequentes cenários na vida real dos quais podem resultar lesões para os ocupantes do veículo, mas também para os peões.

Um resultado brilhante

Na avaliação final de vários parâmetros, o LEAF obteve um resultado de 93% relativamente à segurança dos passageiros adultos e 86% no que diz respeito à proteção das crianças.

Também contribuíram para a excelente prestação do VE da Nissan as tecnologias de assistência à condução disponíveis neste modelo, como o sistema ProPILOT. Este, graças às câmaras e radar, conseguem reconhecer obstáculos, entre os quais, peões e outros veículos, permitindo travar de forma mais rápida e eficiente.

Nos testes realizados, estes dispositivos conseguiram evitar diversas colisões. Em situações de vida real, tal significaria evitar danos à integridade física dos passageiros do Nissan LEAF, mas também de outros utilizadores da via pública, como peões, ciclistas, motociclistas ou ocupantes de outros veículos.

“O anúncio do Euro NCAP prova aquilo que nós já sabíamos há bastante tempo – que o novo Nissan LEAF oferece um nível de segurança excepcional e é um verdadeiro pioneiro do segmento dos VE. Isto mostra que os nossos clientes podem confiar plenamente na nossa visão de mobilidade inteligente. Estamos a caminho de mudar a forma como conduzimos e como vivemos”, explicou Gareth Dunsmore, diretor do departamento de VE da Nissan Europe

Um protocolo mais completo

O Euro NCAP realizará os seguintes testes com o protocolo de 2018:
– teste de impacto frontal, em que o automóvel atinge uma barreira rígida;
– teste de impacto frontal descentrado, em que 40% da largura do automóvel atinge uma barreira deformável;
– um teste de poste, em que o automóvel é empurrado lateralmente contra um poste ou coluna rígida;
– Um teste de impacto lateral, em que uma barreira deformável colide com a porta do condutor;

Há uma série de testes de colisão com peões, utilizando bonecos que replicam as características de partes do corpo de adultos e crianças, além de um teste ao golpe do chicote, também conhecido pelo golpe do coelho e que consiste nos efeitos para o pescoço e cabeça de uma colisão na retaguarda do automóvel. Este último teste é realizado num sistema de trenó de impacto, simulando os efeitos de um acidente com aquelas características.

A segurança ativa é apreciada com base no equipamento disponível no automóvel, como sistema de travagem de emergência autónomo (automóvel para automóvel, com deteção de peões e ciclistas), sistema de alerta de mudança involuntária de faixa, tecnologias de assistência de velocidade e aviso da falta de cinto de segurança.

Com estes pressupostos, o Nissan LEAF obteve os seguintes resultados:

93% na proteção dos passageiros adultos
86% na proteção dos passageiros crianças
71% na proteção de utilizadores da estrada mais vulneráveis
71% na proteção/prevenção conferida pelo Safety Assist

a carregar vídeo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.