Smart elétricos feitos a partir de fontes de energia renováveis

Hambach, França, é o berço onde nascem os Smart elétricos. A particularidade desta fábrica é que toda a energia elétrica necessária para operar esta unidade fabril é proveniente de fontes de energia renováveis, pelo que Hambach é considerada uma fábrica neutra em relação a emissões de CO2.

Hambach assume-se, assim, como um centro de competências para a produção de modelos elétricos dentro do grupo Daimler, ao qual a Smart pertence.

Nesta fábrica, estão atualmente a ser produzidos dois modelos elétricos, o Smart EQ Fortwo coupé e o Smart EQ Fortwo cabrio.

A Mercedes-Benz vai agora aproveitar este know how instalado em Hambach para expandir a sua capacidade de produção de modelos elétricos na Europa.

Deste modo, esta mesma fábrica, onde trabalham mais de 800 colaboradores, irá produzir um modelo elétrico compacto da nova marca de produtos e tecnologia EQ, cujo diretor de vendas e marketing é Jörg Heinermann, ex-CEO da Mercedes-Benz Portugal.

Para a expansão da fábrica serão investidos 500 milhões de euros.

O primeiro modelo elétrico da Mercedes-Benz EQ será lançado, porém, da linha de montagem da fábrica de Bremen. A produção do EQC, um SUV totalmente elétrico, será iniciada em 2019. Pouco tempo depois, o EQC também será produzido na BBAC, em Pequim, uma parceria entre a Daimler e a BAIC. Outras localizações para futuros modelos EQ da Mercedes-Benz são as fábricas da Mercedes-Benz de Rastatt (Alemanha), Sindelfingen (Alemanha) e Tuscaloosa (EUA).

A Daimler planeia lançar mais de dez modelos elétricos até 2022 em todos os segmentos, desde a Smart aos SUV de grandes dimensões da Mercedes-Benz.

Assim, em termos de Mercedes-Benz, a estimativa é que as vendas unitárias de modelos elétricos irão representar uma quota entre os 15 e os 25% das entregas totais do construtor alemão até 2025. A Mercedes-Benz irá continuar também a promover o desenvolvimento de modelos híbridos plug-in e a implementação de sistemas elétricos de 48 V.

Em termos de Smart, a partir de 2020, a marca irá disponibilizar apenas modelos elétricos. É “a primeira marca de automóveis do mundo a mudar completamente as cadeias cinemáticas fornecidas nos seus modelos, de motores de combustão para motores elétricos”, sublinha a Daimler.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.