Baterias de elétricos vão ter passaporte

12/06/2024

A partir de 1 de fevereiro de 2027, todas as baterias para veículos elétricos e baterias industriais no mercado da UE necessitarão de um passaporte de bateria único, que será identificado com um código QR.

 

Embora o Reino Unido já não faça parte da União Europeia, os passaportes também serão obrigatórios para os automóveis ali fabricados.

O passaporte da bateria deve conter informações sobre as suas características, origem, bem como as estatísticas sobre o seu desempenho eletroquímico e a durabilidade, aspetos que devem ser atualizados ao longo do ciclo de vida da bateria pelas partes que procedem à reparação ou reutilização da bateria.

Exemplo de um passaporte de bateria

Este tipo de informação será útil também para os consumidores e compradores de veículos em segunda mão porque irá monitorizar o estado da bateria do veículo ao longo do tempo, à medida que o veículo é carregado e descarregado.

PARA SE TER ACESSO A ESTE PASSAPORTE, A BATERIA FÍSICA DEVE TER UM CÓDIGO QR IMPRESSO OU GRAVADO.

A Volvo refere que o EX90 vai ser o primeiro automóvel elétrico a obter um “passaporte de bateria”, três anos antes da sua obrigatória entrada em vigor.

Para criar o primeiro passaporte de baterias, a Volvo associou-se à empresa britânica de tecnologia Circulor. De acordo com o CEO da Circulor, Douglas Johnson-Poensgen, o passaporte também fornecerá informações atualizadas sobre o estado e a capacidade da bateria durante um período máximo de 15 anos – tal como o estado da bateria que pode ver no seu smartphone – e custará à Volvo o equivalente a cerca de 10 dólares por automóvel.