Cidade do Zero vai mostrar como viver numa “cidade efetivamente sustentável”

02/06/2024

O Pavilhão de Exposições, do Instituto Superior de Agronomia, em Lisboa, acolhe a 3.ª edição da Cidade do Zero. “Esta é a terceira edição de um evento que pretende demonstrar como seria vivermos numa cidade efetivamente sustentável e inclusiva, uma cidade verdadeiramente pensada para a circularidade”, relembra Catarina Barreiros, fundadora do projeto Do Zero e coorganizadora do evento. Com o objetivo de ensinar a sustentabilidade de uma forma lúdica e cativante, a Cidade do Zero vai reunir, uma vez mais, um mercado, workshops, palestras, debates, oficinas e showcookings, que abordam o tema da sustentabilidade nas suas várias vertentes, com a participação de especialistas de diversas áreas da ciência e profissionais de várias áreas de atuação. O evento é de entrada gratuita, pensado para famílias e os animais de companhia são bem-vindos.

 

“Estamos extremamente motivados com a 3.ª edição da Cidade do Zero e com a sua realização no Instituto Superior de Agronomia”, afirma Catarina Barreiros. “Para além de partilharmos o que de melhor se faz no nosso país, quando se fala de responsabilidade social e ambiental, posso avançar desde já, que este ano a ‘cidade’ terá um relvado com mais atividades para crianças e famílias, tornando o evento ainda mais inclusivo e divertido para todas as idades”, conta. Sobre os temas em debate, a coorganizadora do evento avança: “esta edição será marcada por um foco especial nas temáticas da alimentação e biodiversidade, refletindo o contexto do ISA. Vamos destacar a importância da transição para sistemas alimentares e produtivos mais sustentáveis, fundamental para a mitigação e adaptação às alterações climáticas, e a aposta na alimentação sustentável será reforçada com várias atividades e debates que enfatizam a importância de práticas alimentares responsáveis. Preparem-se para uma experiência enriquecedora e inspiradora!”, avisa.

cidade do zero

Relativamente à sua associação à Cidade do Zero, António Guerreiro de Brito, presidente do Instituto Superior de Agronomia, afirma: “O Instituto Superior de Agronomia desempenha um papel fundamental como ponto de partida em direção à sustentabilidade ambiental do planeta. Ao fornecer conhecimentos abrangentes, fundamentados em dados científicos, sobre o solo, água e recursos naturais, o ISA capacita os seus estudantes a desenvolver espírito crítico e capacidade de resolução de problemas. Esta base de conhecimento permite a adoção das melhores práticas na produção de alimentos, atendendo às crescentes necessidades humanas, tendo em conta a proteção do meio ambiente. O ISA alinha-se com a visão da Cidade do Zero na sensibilização do público para os pilares fundamentais da sustentabilidade ambiental. Ao promover esta colaboração, o ISA ambiciona inspirar uma consciência coletiva sobre a importância do solo, água e recursos naturais na construção de um futuro sustentável”.

A programação da Cidade do Zero 2024 está ainda a ser trabalhada, mas promete mais momentos interativos e para todas as idades. Sobre as diversas áreas do evento, de relembrar que na edição passada a zona de mercado incluiu uma zona de consumo, com marcas mais sustentáveis, um mercado de trocas (de livros, plantas e roupa), de vendas em segunda mão e várias oficinas de reparação (de calçado, roupa, pequenos eletrodomésticos e bicicletas). Estiveram presentes mais de 130 bancas, com marcas das áreas da moda (incluindo roupa, calçado, e acessórios e swimwear); da cosmética; para bebé & criança; especializadas em soluções de energias renováveis; de mobiliário e decoração; de jardim; de limpeza; e de comida & bebidas.

No que diz respeito aos workshops, na segunda edição da Cidade do Zero foi possível aprender atividades como compostagem em casa; limpezas sustentáveis da casa; tingimento de tecidos com plantas; fazer uma horta em qualquer lado; ou até a ‘deixar de ser um plantassasino’. Já as palestras e debates receberam especialistas em diversas áreas que vão da engenharia, à economia, passando pela saúde mental, à alimentação, com apresentações, conversas e mesas redondas ao longo dos dois dias do evento. Economia Circular; Finanças sustentáveis; Saúde (incluindo a Saúde Mental e Saúde da Mulher); Envelhecimento Ativo; Resiliência Climática; Desperdício Alimentar; Energia Descentralizada e Renovável; Acessibilidade e Inclusão; Circularidade, Urbanismo & Arquitetura Sustentável; Cidadania & Ativismo; Moda Responsável; e Oceano foram algumas das áreas que tiveram palco na última edição. Por último a programação de showcookings incluiu receitas com mais saúde e com menos desperdício, como: ‘Cozinhar sem Sal: o poder da Salicornia’; ‘Como combater o desperdício alimentar: tudo sobre ‘courgette’”; ‘Meal Prep sem desperdiçar tempo e alimentos’; e ‘Cozinha vegetariana sem desperdício para bebé’, entre outros.

A participação em todas as atividades da Cidade do Zero é gratuita, mas é necessário fazer uma inscrição. A programação completa de palestras, debates, workshops e showcookings, será anunciada em breve no site do evento, onde é possível (e aconselhável) fazer uma inscrição, deixando o e-mail para receber todas as informações.

A Cidade do Zero conta com a organização de Catarina Barreiros, criadora de conteúdos sobre sustentabilidade e fundadora do projeto Do Zero, e de João Barreiros, parceiro no Do Zero e na organização deste evento, que no ano passado recebeu em dois dias mais de 20 mil visitantes.