Scenario 2

Dentro de alguns anos, as missões espaciais vão ficar cada vez mais difíceis. A quantidade de lixo espacial vai aumentando todos os anos, com foguetões de primeiro estágio abandonados, satélites desativados e outros destroços, e estes vão ser um obstáculo perigoso para qualquer saída da atmosfera terrestre. Mas a Airbus promete resolver o assunto.

A empresa internacional de aeronáutica tem vindo a trabalhar num arpão que deverá ser capaz de “pescar” objetos em órbita, e rebocá-los até à atmosfera, onde deverão desintegrar-se com a reentrada. O projétil deverá ter um metro de comprimento e ter força suficiente para rebocar a maioria dos objetos em órbita.

O primeiro objeto a ser retirado vai ser a plataforma de comunicações Envisat, que tem um peso de oito toneladas e que avariou inesperadamente em 2012. De acordo com os responsáveis da Airbus e da ESA (Agência Espacial Europeia), se o harpão funcionar com o Envisat, vai funcionar com qualquer coisa. A ESA mantém sob observação cerca de 20 mil objetos com mais de 10 cm, todos candidatos a serem retirados.