Alemanha legaliza carros autónomos

Nova lei alemã, que pode entrar em vigor dentro de semanas, refere que qualquer tipo de condução autónoma deve, em princípio, ser permitida, desde que atrás do volante esteja um condutor encartado, para poder assumir o controlo do veículo quando necessário.

A Alemanha torna-se, assim, no primeiro país do mundo a autorizar oficialmente a circulação de automóveis com piloto automático, o que foi bem recebido pela indústria automóvel alemã.

A notícia surgiu hoje no jornal “Automotive News Europe”, onde é referido que a legislação passa ao lado dos carros totalmente autónomos (sem condutor) e que não tenham pedais ou volante, designados como autónomos de nível 5.

Apesar da boa notícia para os construtores alemães, um porta-voz da Continental referiu que isto não significa que amanhã toda a gente possa começar a tirar as mãos do volante. Trata-se apenas de uma lei de base para permitir que as entidades reguladoras arranquem com o processo de homologação.

A lei alemã poderá também obrigar a uma caixa negra nestes veículos, para que possa sempre apurar-se, em caso de acidente, se era o condutor ou o computador que estavam a pilotar o carro no momento da colisão.

Outra exigência é que a marca garanta sempre que o condutor é devidamente informado sobre as reais capacidades do sistema autónomo, para que não se criem expetativas exageradas neste sentido, que resultem em acidentes.

Será também de prever que a lei alemã obrigue a que o carro consiga imobilizar-se de forma segura pelos seus meios em caso de ausência de controlo por parte do condutor. Caso este tenha, por exemplo, um ataque cardíaco ou desmaie ao volante, o carro deve poder abrandar, sinalizar e encostar à berma, pelos seus próprios meios. Isto não se passa neste momento com carros semi-autónomos de grau 2, ou seja, equipados, por exemplo, com programador de velocidade adaptativo e assistente de faixa ativo.