Chegou o primeiro robô licenciado em medicina

M. Francis Portela
Investigador

Quem tem medo que as inteligências artificiais venham roubar trabalho a seres humanos, talvez tenham motivo para recear. Um robô chinês tornou-se a primeira inteligência artificial certificada para praticar medicina, depois de ter passado no exame nacional do seu país.

Desenvolvido pela iFlyTek, uma empresa especializada em ferramentas educacionais e sistemas de comandos vocais, o Xiaoyi foi criado para catalogar e analisar informações de pacientes. Com a inteligência artificial do robô repleta de informação, a empresa chinesa submeteu o Xiaoyi ao exame nacional, conseguindo 456 pontos, bem acima do mínimo necessário para ser aprovado.

A China está bastante interessada em inteligência artificial, com o objetivo de integrar um número elevado de serviços e indústrias, e sistemas como o Xiaoyi poderão colocar o país na vanguarda desta tecnologia. A desvantagem é que há sistemas cada vez mais complexos, capazes de fazer as mesmas tarefas que pessoas com conhecimentos especializados. Por exemplo, este ano, uma seguradora japonesa despediu funcionários para deixar uma inteligência artificial fazer a função de todos.