FOTO CC-BY-SA-3.0 Wikimedia Commons/Beemwej

O conceito de fricção foi uma descoberta importante para a engenharia, pois permitia descrever como é que é possível mover um corpo sobre uma superfície. Mais especificamente, como fazer um veículo mover-se, e qual a força necessária para isso. A maior parte do trabalho de identificação das forças friccionais foi feito entre os Séculos XVII e XVIII, mas foi no Século XV que Leonardo da Vinci foi o primeiro a fazê-lo, e se não fosse ele hoje em dia não existiriam automóveis.

Da Vinci é reconhecido como um génio da física e da matemática tanto como é reconhecido pelas suas pinturas. O “Homem de Vitrúvio” e o seu desenho primitivo de um helicóptero são das suas peças científicas mais famosas. Mas o seu trabalho ficou espalhado por dezenas de cadernos, documentos e fragmentos, muitos deles perdendo-se com o tempo. Um deles, recentemente redescoberto, foi escrito em 1493 mas nunca publicado oficialmente, e descrevia as mesmas leis de fricção que Guillaume Amontons só conseguiu redescobrir em 1699.

Será que o físico francês teria visto algum trabalho de Da Vinci para se inspirar? Talvez, já que Giovanni Battista Venturi reconheceu as contribuições de Da Vinci, em 1797. Agora, o crédito pode finalmente ser dado ao inventor veneziano. Ian M. Hutchings, investigador no Dep. de Engenharia da Universidade de Cambridge, publicou um artigo científico descrevendo os desenhos e equações de Leonardo da Vinci, espalhados entre 1493 e 1515 e recuperados a partir do Códex Forster III.