NASA não tem dinheiro para mandar pessoas a Marte

Apesar da vontade presidencial, a NASA já desistiu da ideia de montar uma missão pilotada ao planeta Marte. A agência espacial governamental norte-americana revelou que não tem o orçamento necessário para executar esta missão, pois não vai ser possível criar os sistemas necessários para aterrar em segurança no “planeta vermelho”, ou para levantar voo no regresso.

A NASA teve um aumento orçamental este ano, mas foi apenas de dois por cento, e não atinge sequer os 20 mil milhões de dólares. Já tínhamos indicado que este valor é apenas metade do orçamento (quando ajustado para inflação) da agência nos anos das missões lunares. E o orçamento atual tem sido gasto a desenvolver o sistema de lançamento e a cápsula Orion que, na teoria, deviam ser capazes de viajar até Marte, mas até agora não têm planos para sair da órbita terrestre.

Criar os sistemas necessários para lidar com a gravidade e atmosfera marcianas, ao mesmo tempo que seriam mantidas as missões atuais, necessitaria de um orçamento brutalmente superior para a NASA. No entanto, nem tudo está perdido, já que se fala a sério em futuras missões à Lua. Restam as missões privadas da Boeing ou SpaceX, ainda que haja dúvidas quanto a transformá-las em realidade.

É que, se o Estado americano não quer investir mais que os 20 mil milhões de dólares para o atual funcionamento da NASA, as missões privadas teriam dificuldades em obter empréstimos para estes investimentos sem retorno financeiro imediato. Só se fossem financiadas pelo Governo americano, mas, nesse caso, porque não financiar diretamente a NASA?