O desenvolvimento da tecnologia autónoma em ambiente real de condução está a ser feito essencialmente nos Estados Unidos, onde as condições de trânsito são mais simples. Para a Europa, os sistemas de condução autónoma vão ter outras dificuldades, mas novas tecnologias vão ser desenvolvidas durante os próximos dois anos e meio, graças ao projeto HumanDrive, que vai colocar um Nissan LEAF autónomo a circular nas estradas do Reino Unido.

O Reino Unido é um dos países ideais na Europa para adaptar a tecnologia autónoma aos perigos adicionais que ocorrem deste lado do Atlântico, como rotundas, ou estradas de campo e estradas de montanha, onde podem não existir marcações no asfalto. O veículo de teste do projeto HumanDrive vai circular durante 30 meses numa variedade de situações de trânsito, e tentar duplicar a condução natural de um ser humano, o que poderá ser mais confortável para os ocupantes de um carro.

O projeto é dirigido pela Catapult Transport Systems, envolvendo gigantes industriais como a Hitachi e a Nissan, mas também outras empresas envolvidas no desenvolvimento de tecnologias autónomas, como a Mira e Aimsun, e duas universidades britânicas. O financiamento vem do Fundo de Mobilidade Inteligente, uma parceria publico-privada britânica.