O excesso de poluição atmosférica nas áreas metropolitanas chinesas não é novidade, tanto que várias cidades chinesas estão a criar medidas para tentar resolver o problema. Normalmente, chaminés industriais contribuem para exacerbar o problema, expelindo fumo, mas na cidade de Xian apareceu uma chaminé que funciona ao contrário, retirando elementos poluentes do ar.

O sistema chama-se SALSCS (em português, Sistema de Limpeza em Larga Escala assistido por Energia Solar) e foi proposto em 2015 num artigo publicado na revista científica Aerosol & Air Quality Research. O primeiro protótipo foi finalmente construído e está agora em fase de testes. A chaminé tem 60 metros de altura e custou 1,6 milhões de euros, enquanto o seu funcionamento é alimentado por painéis solares. O objetivo do seu criador, Junji Cao, é montar seis chaminés idênticas na cidade de Xian, de 300 a 500 metros de altura.

O SALSCS vai limpar uma área de 10 quilómetros quadrados, concentrando-se na extração de partículas com menos de 2,5 micrómetros (0,0025 milímetros), que podem causar sérios problemas respiratórios, e estão relacionados com 1,1 milhões de casos de morte prematura na China. O protótipo conseguiu reduzir a concentração destas partículas na área de ensaio em 19 por cento em relação ao valor normal encontrado noutras partes da cidade. Potencialmente, a chaminé pode limpar até 22,4 quilómetros de ar por dia.