A Porsche está a preparar a instalação de uma rede de supercarregadores de alta velocidade na América do Norte, antecipando a chegada do seu primeiro carro elétrico, o Porsche Mission E. A Tesla já tem uma rede de supercarregadores, em parques de grandes dimensões, onde oferece eletricidade sem custos aos seus clientes, mas a Porsche anunciou que não vai seguir a mesma estratégia da Tesla e vai cobrar o carregamento de baterias logo de início.

A Tesla começou por oferecer eletricidade de graça a certos clientes, a maioria parte de um programa que recomendava os carros da marca a outros potenciais compradores. Esta situação só começou a mudar agora, com a redução do programa de incentivos e a introdução do Model 3. De acordo com Lutz Mersche, vice-presidente do conselho de administração, a Porsche não quer esperar e quer fazer lucro com o seu equipamento logo de início, com preços comparáveis aos da gasolina, que nos Estados Unidos é cerca de três vezes mais barata que na Europa.

Os supercarregadores da Porsche vão ser instalados pela sua parceira Electrify America e vão ser em número bem mais reduzido, não mais do que seis por estação, ao contrário dos parques de estacionamento da Tesla, para que nunca estejam vazios. Em termos práticos, isto poderá ser um obstáculo ao crescimento da Porsche no segmento de carros elétricos, pois pode fazer os seus clientes perder tempo quando necessitarem de recarregar a bateria do Mission E.