Nos momentos críticos após um acidente de viação, qualquer detalhe que possa ajudar a intervenção dos serviços de emergência é de fundamental importância, em especial se se der o caso de existirem pessoas presas nos veículos.

Foi a pensar nos casos em que existe a necessidade de se proceder ao desencarceramento dos ocupantes que se criaram as folhas de resgate, simples folhas de tamanho A4 que indicam num esquema simplificado quais as áreas de corte que os bombeiros poderão utilizar para chegar mais facilmente às pessoas feridas no interior dos veículos.

Na gíria, os 60 minutos após um acidente grave são apelidados de ‘hora de ouro’, pela importância que detêm em termos de ações para os sinistrados, podendo essas fazer a diferença em termos de lesões graves.

Nessa folha de resgate encontram-se, assim, todas as informações relevantes ao salvamento: modelo, série e ano de fabricação, particularidades da carroçaria e detalhes construtivos, posição dos airbags e da bateria, assim como informações específicas relativas aos tipos alternativos de propulsão.

Este último aspeto começa a revestir-se de ainda maior importância numa época em que os veículos elétricos com as suas potentes baterias elétricas e cablagens de alta-voltagem ganham maior protagonismo na estrada.

Ainda que sejam situações relativamente raras, os dados fornecidos pela Arval, uma companhia de mobilidade da BNP Paribas, indicam que cerca de 6% dos acidentes na Europa obrigam a uma operação de desencarceramento por parte dos bombeiros. Eis, então, a importância desta folha de resgate.

Colocação e impressão

Para facilitar a tarefa aos bombeiros, convencionou-se a existência de uma série de procedimentos para a utilização destas folhas de resgate. Ou seja, devem ser impressas a cores em papel A4, o que é importante porque alguns dos elementos estruturais estão representados a cores, e colocadas na pala do Sol do lugar do condutor ou do passageiro. A acompanhar este gesto, deve ser ainda aplicado um pequeno autocolante alusivo à sua presença na parte inferior direita do para-brisas.

Esta folha pode ser obtida em muitos dos clubes ou associações automóveis, como é o caso do Automóvel Club de Portugal (ACP), o qual também oferece os autocolantes identificativos. O site da Federação Internacional do Automóvel (FIA) também os disponibiliza.