Será que um carro elétrico consegue atravessar um território inóspito antes de ficar sem energia? Chris Ramsey não sabe. Mas vai tentar. O aventureiro inglês, que promove a superioridade dos carros elétricos junto do público generalista, vai alinhar com um Nissan LEAF no Rali Mongólia, um evento que liga o Reino Unido a este país asiático num percurso de mais de 15 mil quilómetros.

O LEAF foi modificado pela empresa de competição RML (que ajudou a Chevrolet a ganhar o Campeonato do Mundo de Carros de Turismo de 2010 a 2012) para poder lidar com os terrenos difíceis que são considerados “estradas” na Ásia Central. Agora chamado Nissan LEAF AT-EV (Veículo Eléctrico Todo-o-Terreno), recebeu novos pneus estreitos Maxsport RB3 com jantes especiais Marmora, reforços inferiores da suspensão e dos travões, proteção de cárter em alumínio e uma rede de carga no tejadilho com 16 faróis LED instalados. Os bancos traseiros foram removidos, pelo que, apesar de estar preparado para estradas mais duras, este LEAF é 32 kg mais leve.

O objetivo não é ser o carro mais rápido, pelo que Chris Ramsey vai tentar aproveitar a viagem, recarregar o carro quando chegas as povoações (mesmo sem dispor de carregamento rápido) e promover o uso de carros elétricos. O Rali da Mongólia, que tem início a 17 de julho, é uma prova para aventureiros amadores, que têm que angariar doações para instituições de solidariedade, e os organizadores, os Adventurists, também fazem uma corrida de tuk-tuks na Índia.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.