Com as várias empresas automóveis a revolucionarem o carro como meio de transporte, as construtoras de aviões não podiam ficar atrás. Além de substituir os antiquados motores de combustão, também há uma preocupação por tornar as viagens mais confortáveis e interessantes para os passageiros. Por isso, a Airbus resolveu antecipar como será a vida de uma pessoa a viajar de avião no ano 2050.

Antecipando avanços na construção das carlingas, usando materiais sintéticos, a Airbus está a planear criar uma cabina com uma estrutura biónica oferecendo uma vista panorâmica em redor do avião, em vez do confinado espaço reforçado pelas pequenas janelas. Também existirão bancos adaptáveis à estrutura do corpo dos passageiros (com massagem opcional) e novos aromas naturais para acabar com o cheiro abafado habitual dos aviões. Quem quiser dormir, poderá beneficiar de vibrações sónicas para induzir sono.

No avião do futuro, não será necessário estar sentado durante as várias horas no ar. Isso significa liberdade para interagir com outros passageiros, utilizar aparelhos tecnológicos de entretenimento e até experiências de realidade virtual, com hologramas interativos.