E se os peões fossem proibidos de usar o telemóvel na rua? Nesta cidade já são…

Embora muita gente tenha dificuldade em resistir usar o telemóvel ao volante, é geralmente entendido que é falta de civismo e uma fonte de perigo. O mesmo não acontece quando as pessoas andam no passeio a olhar para o telemóvel. Mas não é perigoso nem há motivo para proibir as pessoas de andarem distraídas, certo? Errado.

Peões a olhar para o telemóvel podem causar situações de perigo tão graves como os condutores. E é por isso que Honolulu, a capital do estado americano do Havai, no meio do Oceano Pacífico, proibiu as pessoas de atravessar a rua a olhar para o telemóvel. E o presidente da câmara local, Kirk Caldwell, tem bom motivo para isso. O número de peões atropelados em passadeiras enquanto olhavam para o telemóvel tem atingido níveis alarmantes.

As multas não são muito altas, começando nos 15 a 35 dólares para a primeira contra-ordenação, subindo para 35 a 75 na segunda, e atingindo um máximo de 99 dólares na terceira. Parece injusto? Nem por isso. É que é mesmo perigoso. Uma pessoa a andar e a olhar para o telemóvel deixa de prestar atenção ao espaço circundante. Ao aproximar-se de uma passadeira continuam a olhar para o telemóvel e avançam sem prestar atenção ao semáforo. Mesmo sem semáforo, o simples facto de parar, olhar para a esquerda e para a direita já avisa o condutor que se aproxima da intenção do peão de atravessar a rua. Ao simplesmente avançar, o peão não dá ao condutor tempo de reagir.