Carlos Sainz: “De Arganil a Madrid, vou ali e já venho”

Qualquer comum dos mortais como nós é capaz de dizer “vou ali, já venho”, para ir ao café, ou supermercado. Mas não um bicampeão do Mundo de Ralis. “Vou ali, já venho”, tem outro significado…

Carlos Sainz faz hoje 55 anos, mas o espanhol, cujo início de carreira remonta a 1980, continua aí para as curvas, pois mantém a ligação à equipa oficial da Peugeot no TT. A sua estreia no Mundial de Ralis foi em Portugal, em 1987, e como se pode calcular, temos muitas e boas histórias para contar sobre o espanhol. Hoje recordamos apenas uma. Qualquer coisa do estilo, “Vou ali a Madrid e já venho…”. Estava em Arganil a testar…

Eduardo Ventura é o atual proprietário do Hotel de Arganil e antigo comandante dos Bombeiros Voluntários. Recorda sempre com grande prazer ‘estórias’ do tempo em que o rali rumava ano após ano à ‘sua’ catedral, Arganil. Uma delas, com Carlos Sainz: “Passava muito tempo no Hotel de Arganil, especialmente durante os treinos e testes. Chegava, ia à cozinha, comia e bebia o que queria e depois dizia o que tinha consumido. Isto era como se fosse a casa dele! Um dia a esposa dele fazia anos, ele e o Luis Moya chegaram aqui às cinco da tarde e resolveram ir a ‘Madrid num instante’ – que fica ‘só’ a 500 Km – eu disse-lhe, não vás depressa que a polícia anda aí e ele responde-me que ela nem tinham tempo de os ver. Eram quatro da manhã já estavam de volta e às sete já a começar os treinos”, recordou. ‘Estórias’ doutros tempos…

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.