Rali de Monte Carlo e a noite das facas longas

Está na estrada o Rali de Monte Carlo, a lendária e centenária competição que desde 1911 desafia a perícia e ousadia de pilotos de automóveis do mundo inteiro. Na prova original, eram avaliados critérios como a elegância do automóvel, o conforto dos passageiros ou o estado de sujidade da carrosserie.

henri_rougier_and_the_25hp_turcat-mery_before_the_inaugural_monte_carlo_rallyO primeiro vencedor foi o dandy e aventureiro parisiense Henri Rougier que cumpriu o percurso de Paris ao principado em tempo recorde ao volante do seu fogoso Torcat-Méry de 25 cavalos.
Ao longo de décadas, o Monte Carlo Rally conquistou um lugar único no panteão das grandes competições motorizadas do planeta atingindo o seu pináculo no alto dos 1600 metros do Col de Turini, a estreita e serpenteante passagem alpina, normalmente coberta de gelo e neve. Esta é talvez a classificativa mais famosa na história do mundial de ralis e, quando é disputada à noite, chama-se, com propriedade a noite das facas longas, com derrapagens apenas separadas do abismo por muros de pedra.

10420019_630356013754448_1820372110231472928_nAqui ficam algumas fotografias que prestam homenagem às gerações de pilotos que ali exprimiram a sua paixão e loucura pelos ralis. Desde monsieur Rougier, até ao anónimo piloto que atravessa um Citroen Boca de Sapo numa curva, com um indolente e marialva cigarro no canto da boca.