Alemanha também vai banir Diesel e gasolina

Depois de França e Reino Unido, é a vez de a Alemanha anunciar que os automóveis tradicionais com motor de combustão interna irão paulatinamente desaparecer das suas estradas.

Os governos, particularmente os europeus, estão cada vez mais sob pressão para diminuírem a sua pegada ambiental. Mas conhecida a importância da indústria automóvel para a Alemanha e as suas exportações, poderia pensar-se que o executivo liderado por Angela Merkel seria mais cauteloso nesta medida. Embora frisando que é demasiado cedo para definir uma data para a sua implementação, a Chanceler germânica reconheceu, numa entrevista à Super illu, que o caminho traçado por França e Reino Unido é o mais acertado.

“Não lhe consigo dar um ano preciso neste momento, mas a abordagem é a mais correta”, referiu.

Apesar do escândalo das emissões que afetou o Grupo VW, Merkel é da opinião de que o Diesel continua a ser a melhor solução para diminuir as emissões de CO2 devido à sua “eficiência” e que os construtores de automóveis precisam de introduzir “motores Diesel mais modernos” que cumpram todas as normativas referentes ao NOx.

Leia também: Saiba porque o Reino Unido quer eliminar as lombas redutoras da velocidade

Sobre os veículos elétricos, salientou que é preciso construir a infra-estrutura de carregamento necessária para que a transição para os plug-in Hybrid e 100% elétricos seja feita de uma forma mais célere.