Smart elétrico cabrio: Prova de inteligência com autonomia de 150 km

Por 26 050€ há muitos carros bons. E grandes. Mas nenhum é tão coerente e dá tanto gozo a conduzir como o smart cabrio elétrico. Chega em outubro com uma autonomia de 155 km

A smart deveria estar agora a entregar as primeiras unidades elétricas em Portugal mas a procura tem sido tal em mercados como o alemão ou o americano que a fábrica em França só consegue satisfazer uma parte ínfima da procura. O smart elétrico, como a versão convencional, é já uma história de sucesso explicada por um conjunto de razões: a aparência desafiadora, a utilização prática no caos citadino, o espaço e qualidade a bordo, a agilidade surpreendente do motor elétrico de 81 CV e 160 NM… e, claro, os baixíssimos custos de utilização e manutenção. As contas são como o algodão: não enganam! O smart elétrico tem um consumo de 13,6 kWh aos cem quilómetros, o que equivale a menos de dois euros para percorrer aquela distância. Levamos em conta o ciclo de homologação europeu e o custo médio da energia nas nossas casas, para um carregamento realizado no período noturno.

Não admira, então, que o smart elétrico faça faísca na hora de optarmos por um automóvel que nos leve para o interior da cidade, de forma segura e divertida e com os mais baixos custos. Ora é por isso mesmo que dizemos que o smart elétrico é, provavelmente, a solução de mobilidade mais inteligente e coerente: pelas dimensões, o smart “convencional” era o carro certo para a cidade, feitas as contas aos custos de utilização e ponderando as inevitáveis questões ambientais, a versão elétrica é assim uma espécie de “soma no mel”.

E continuando a utilizar expressões que se colam à pele do smart, atrevemo-nos a dizer que a agora apresentada versão cabrio, que chega em outubro, é uma suculenta cereja no topo de um bolo muito saboroso. Pelo menos para aqueles cuja recompensa suprema, no final de um dia de trabalho, é sair do escritório e gozar em pleno os últimos raios de sol, na companhia da música favorita e com as primeiras estrelas sobre a cabeça. Ainda mais sabendo que, num imprevisto, bastam 12 segundos para que a capota em lona cumpra a sua função.

Com uma autonomia anunciada de 155 km (menos cinco quilómetros do que versão “fechada” porque é ligeiramente mais pesado, dados os reforços estruturais), o smart elétrico utiliza uma bateria de iões de lítio de última geração. Esta pode ser carregada nas tomadas convencionais das nossas casas em cerca de oito horas mas a partir de primavera do próximo ano a smart vai comercializar uma carregador rápido que permite uma carga de 80% em apenas 45 minutos, o que não deixará de ser um excelente argumento. De referir, ainda, que o smart elétrico cabrio conta com um sistema de radar que lhe possibilita otimizar a regeneração de energia no tráfego citadino

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.