Margem para evoluir na estreia da equipa Hyundai em Portugal

No arranque, que se revelou empolgante, da temporada, a estreia dos Hyundai era encarada com justificada expectativa, pese embora o fator juventude do carro da marca sul coreana poder causar amargos de boca – como veio a confirmar-se – ao regressado Armindo Araújo – cujo nível e popularidade continua muito elevado – e ao atual detentor do título nacional, Carlos Vieira.

Ambos tiverem um primeiro dia problemático: “logo a abrir, cometi dois erros, pois não fizemos testes de arranque em asfalto e o motor foi-se abaixo, tornando-se necessário reiniciar todo o processo”, explicou Armindo.

Após ter montado pneus novos à frente e quando tinha percorrido apenas 200 metros de Lameirinha-2, o turbo perdeu potência. “Faz parte dos ralis”, explicava, conformado com o 5º lugar, o piloto de Santo Tirso.

“Sem hipótes de lutar pela vitória”, como admitiu quando a noite já caíra, Armindo Araújo também não teve um segundo dia fácil, com o turbo a ter potência de modo intermitente.

Apesar de tudo, o 5.º lugar do Hyundai i20 assistido pela espanhola RMC foi positivo para o bicampeão PWRC, que mantém, desses tempos mundialistas, o n.º 46:”Sinto-me mais confiante do que estava antes do início da prova, pois não sabia qual a minha velocidade perante os adversários”.

Quanto às contrariedades surgidas ao longo do rali, Armindo Araújo, com muita objetividade, saber e conhecimento de causa, justificou-as com o facto de “todos os projetos jovens passarem por esta fase de preparação, de amadurecimento. Todos sabíamos que ia ser assim”.

Em jeito de balanço, acrescentou que “estes pontos vão ser importantes em termos de campeonato. Tenho a consciência de que temos de trabalhar e basicamente de corrigir pontos que estão menos bem. Faz parte do crescimento”.

No lugar imediato – 6.º – terminou Carlos Vieira, o que de algum modo acabou por ser um prémio para o campeão nacional, que recuperou duas posições no derradeiro dia.

Na véspera, o piloto do i20 preparado pela Sports & You capotou no ‘gancho’ de Luilhas, furou e ficou com o carro desligado em Lameiirnha-1: “No domingo, as coisas já correram com normalidade”, referiu o piloto, “consciente de que tenho todas as condições para a defesa do título”.

Quanto à participação no Rali dos Açores – próxima prova – não foi ainda divulgado se ambos os pilotos do Team Hyundai Portugal vão participar. Para a equipa, neste capítulo, o silêncio é de ouro, apesar dos rumores que circulavam no parque de assistência.