Ousadia do Kia Stonic promete ‘fazer mossa’ nos rivais…

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

Bem apontado ao ‘coração’ do segmento B-SUV, dos crossovers mais compactos, o novo Kia Stonic chega ao mercado com duas ‘armas’ bastante fortes, uma relacionada com a estética e, a outra, relacionada com o preço, que é quase de ‘arromba’ nesta fase de lançamento.

Compreendendo que este é um mercado em expansão que não tem (ainda) fim à vista, a Kia ‘requisitou’ a plataforma do Rio e, com os ajustes devidos, produziu um crossover compacto com desenho arrojado, sobretudo pela dianteira pautada pela evolução da grelha ‘Tiger Nose’ e pelos faróis mais estilizados, mas também pela linha de ombros mais ampla e pelas cavas das rodas salientes, para uma sensação de maior robustez.

No seu argumentário, a Kia entende que este é um momento adequado para se lançar no segmento B-SUV, atendendo ao facto de ser um daqueles em que a fidelidade à marca menos importa, pesando por outro lado em maior intensidade a noção de estilo e de personalização, à qual o Stonic adere com força. Por exemplo, o tejadilho de estilo ‘targa’ pode ter pintura bi-tom (opcional com custo em redor dos 150€ e que chegará no primeiro trimestre de 2018) e a carroçaria podem ser combinados em cores diferentes até um total de 20 opções (nove de carroçaria e 5 de teto), enquanto no interior podem existir três cores (laranja, verde e cinza) para um pouco mais de ‘emoção’.

Apesar das dimensões compactas (4,14 m de comprimento), a Kia promete muito espaço a bordo e 352 litros de capacidade na bagageira, que pode aumentar até aos 1155 litros com o rebatimento dos encostos dos bancos traseiros. No interior, o ecrã tátil é sempre de 7″, com navegação nas versões mais equipadas.

Preços muito em conta

Sem grandes inovações, mas posicionando-se num campo em que o foco é a “diversão ao volante”, o Stonic contará com três motores, dois a gasolina (1.2 MPI de 84 CV e 1.0 T-GDI de 120 CV) e um Diesel (1.6 CRDI de 110 CV), sendo que todos eles terão caixa manual na fase de lançamento. Automáticas só ao longo de 2018.

Em destaque estarão, naturalmente, as versões de 120 CV do bloco de um litro que surge aqui na variante ‘high power’, ou seja, a mais potente em comparação com a de 100 CV que se encontra no Rio, por exemplo.

Mas é nos preços que o Stonic marca um forte impacto. Até 31 de dezembro, a campanha de lançamento dita um desconto generoso para este crossover estilizado, qualquer que seja o nível de equipamento escolhido. O motor 1.2 MPI apenas pode ser escolhido com variantes LX e SX, enquanto o 1.0 T-GDI já terá gama assente nas versões mais equipadas EX e TX. O Diesel pode ser comprado com qualquer uma delas.

Assim, para todos os motores a gasolina há um desconto de campanha de 3.700€, o que faz com que o preço de entrada para o 1.2 LX se converta dos 17.100€ para muito agressivos 13.400€, ao passo que o 1.0 EX tem um custo de base de 20.400€ que passa a ser de 16.700€.

Já o Diesel tem um desconto de 3.900€, com o modelo de entrada 1.6 CRDI LX a ter um custo base de 23.100€ que é reduzido desta forma para os 19.200€, com o mais caro a ser a variante TX por um preço de 26.900€. Uma vez mais, aplicando o desconto, passa a ser de 23.000€.

Para este primeiro ano, a marca espera que o novo Stonic se torne no seu principal modelo de venda, com uma expectativa de 1000 unidades comercializadas. Para já, existem 400 encomendas deste modelo que parecem dar alguma razão à Kia…

 

Preços
1.2 MPI LX 17.100€
1.2 MPI SX 17.850€
1.0 T-GDI EX 20.400€
1.0 T-GDI TX 21.600€
Campanha de lançamento com desconto de 3.700€ nos motores a gasolina
1.6 CRDI LX 23.100€
1.6 CRDI SX 23.850€
1.6 CRDI EX 25.700€
1.6 CRDI TX 26.900€
Campanha de lançamento com desconto de 3.900€ no motor Diesel

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.