Toyota anuncia “Itália livre dos diesel”

a carregar vídeo

A marca anunciou que a sua gama em solo transalpino está praticamente livre dos motores a gasóleo e pondera avançar com esta medida também para outros mercados europeus.

Após ter retirado do mercado as versões Diesel do Yaris, Auris e Rav4, a Toyota anunciou que agora as suas vendas na Itália estão livres dos diesel. Embora resistam dois modelos, com vendas residuais no mercado de ligeiros de passageiros para particulares, que são o Land Cruiser e a Hilux, esta medida é simbólica e confirma as intenções da marca apostar cada vez mais nas motorizações alternativas. Isto porque a gama com os seis modelos com maior volume de vendas, composta por Aygo, Yaris, Auris, Prius, C-HR e RAV4, passa a contar apenas com versões a gasolina ou híbridas. Para incentivar a escolha de modelos mais ecológicos, e dar ainda maior mediatismo à ‘ Itália livre dos diesel ‘ , a marca vai oferecer até 7000€ a quem decida trocar um veículo movido a gasóleo por viaturas híbridas.


Veja também: Toyota prepara morte dos motores de combustão para 2050


Com o anunciado declínio dos Diesel, que se deve acentuar em 2018, esta é uma medida que a marca pondera alargar a outros mercados. Em território transalpino a decisão surgiu após se ter verificado que os modelos a gasóleo representaram apenas 6% das vendas em 2017, o que antevê que em outros casos similares esta medida ‘ Itália livre dos Diesel ‘ pode ser replicada.

Um dos responsáveis de comunicação da Toyota Europe também já comentou esta iniciativa, explicando que “o núcleo da nossa estratégia são os híbridos, e quanto mais avançados menos precisamos dos Diesel”. Um plano que os números mostram que está a ser um sucesso, pois estes modelos de menor impacto ambiental representaram já perto de 50% das vendas da Toyota na Europa Ocidental em 2017. Uma transição que tem vindo a significar a queda dos Diesel, como confirmou em setembro Johan Van Zyl, o CEO da marca nipónica no Velho Continente, quando referiu que neste momento os diesel já representam apenas 15% das vendas nesta região.

Fonte: Automotive News Europe