Benelli TRK502: Será que encontrámos a pedra filosofal?

Na Antiguidade os alquimistas acreditavam que ao encontrar a pedra filosofal seria possível transformar qualquer vulgar metal em ouro. A Benelli, com a TRK 502 parece ter conseguido isso mesmo. Calma, esta moto não é feita com ouro, muito embora pareça ter sido tocada pela mítica pedra.

É na relação entre o que a Benelli nos dá pelo preço pedido pela TRK 502 que encontramos o tão procurado “ouro”. A aparência é a de uma moto de preço superior. Completamente em linha com as atuais aventureiras, o design deixa pouco ou nada a apontar. O equipamento oferecido reforça o sentimento de se ter um pouco mais do que aquilo por que se pagou. Vejamos: a responsabilidade pelo conforto está a cargo de uma forquilha invertida, que embora não permita qualquer ajuste, cumpre bem a sua função, de um amortecedor que permite regular a pré-carga, e de um banco separado em duas peças para o condutor e pendura. Outro factor que contribui para o conforto geral é a protecção aerodinâmica proporcionada pelo vidro frontal. Este não tem regulação em altura, mas não sentimos necessidade de o fazer.

Mas há mais: de série, temos travões de duplo disco flutuante com pinças montadas radialmente na frente, piscas e luzes diurnas em led, ABS que pode ser desligado na roda traseira nas saídas fora de estrada, tomada USB, proteção de radiador, proteções de punhos e de motor, e ainda o suporte para topcase. De notar que as últimas cinco peças são opcionais na maior parte da concorrência, implicando um gasto adicional.

O motor com uns modestos 500cm3 e apenas 48cv é cheio de carácter, com uma “personalidade” que se revela logo a partir das 2000 rotações. Os seus 35kw de potência, tornam-na “amigável” para recém-encartados na categoria A2, que pretendem o máximo pelo dinheiro que vão gastar. Amigável é também o consumo, que andou nos 4,3L/100km durante o nosso ensaio.

Infelizmente, ao prestarmos atenção aos detalhes, percebemos onde é que a Benelli, agora propriedade do gigante chinês Quianjiang, teve de cortar para conseguir um preço tão competitivo. Embora a aparência do material queira fazer parecer o contrário, a travagem é bastante dececionante, com o curso da manete a tocar no punho, a qualidade dos plásticos é sofrível, assim como as soldaduras do quadro. A informação disponível no painel de instrumentos é reduzida ao essencial, e não temos computador de bordo.

Afinal, não encontrámos a pedra filosofal nesta TRK 502. Mas estivemos perto. Só será possível se a Benelli aproveitar ainda melhor o seu “know-how” e conseguir convencer a produção na China que há pormenores que são importantes para que uma moto seja bem sucedida nos mercados mais exigentes.

Mais: preço, design, equipamento.

Menos: acabamentos, travagem, peso.

Ficha técnica:

Preço: a partir de 5,990 euros

Motor: 499,6cc

Potência: 47,6cv

Caixa: 6 velocidades

Peso: 213kg a seco

Fotos: Benelli

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.