Triumph Street Twin: A herança de família ao alcance de todos

Qual o apreciador de motos que não gostava de descobrir ter herdado uma Triumph Boneville? Infelizmente, não é uma coisa que aconteça com frequência, o que nos deixa com a melhor alternativa possível: a nova Street Twin, o modelo de entrada de gama, que apesar de ser semelhante à Boneville de 1959, trata-se de uma moto inteiramente nova.

Esta moto parece ter sido criada com uma finalidade, a facilidade de utilização, sobretudo em ambiente urbano. Tem potência suficiente em baixos regimes para que não seja preciso estar sempre a recorrer à caixa de cinco velocidades, mantém a compostura em andamento mais rápido, e trava bem. Ao contrário da Bonnie de 1959, esta Street Twin estreia um novo bicilíndrico em linha com 900cc, tem ABS, controlo de tração, acelerador eletrónico, embraiagem deslizante assistida, luz traseira em led e até uma tomada usb debaixo do banco, para carregar o telemóvel.

Ao ligar a ignição somos surpreendidos pela quase inexistência de vibrações e pelo calmo “ronronar” do motor. Isso na cidade é ótimo, vamos agradecer não estarmos montados numa máquina de lavar roupa. Cedo se percebe que esta não é uma moto para correrias desenfreadas, muito embora a potência disponibilizada desde cedo, nos leve rapidamente onde queremos chegar. O destino pode ser, pelo menos, a duzentos quilómetros de distância, podendo ir até aos trezentos, uma vez que a frugalidade do novo motor permite consumos muito contidos. O desempenho das suspensões na cidade, em ruas cada vez mais degradadas, é notável, proporcionando deslocações confortáveis.

Mas, nem tudo é perfeito nesta Street Twin. O mostrador, apesar de ser bonito, parece feito de plástico, assim como o farol. Detalhes que não estão ao nível dos restantes componentes, como, por exemplo, os escapes em aço escovado, o depósito e a sua tampa ou o acabamento do banco.

Não tendo a sorte de receber de herança uma antiga Bonnie, por um preço razoável temos esta Street Twin. Uma moto fácil, sem surpresas, que permite evoluir com a experiência, e tanto agradará a motards experientes, como aos que agora se iniciam nas motos “grandes”.

Mais: ausência de vibrações do motor, força disponível muito cedo, aspeto Boneville do séc. XXI, gama de acessórios para personalização.

Menos: material do mostrador e farol, espelhos difíceis de ajustar para que se veja alguma coisa.

Ficha técnica:
Motor: dois cilindros paralelos com 900cc
Potência: 55cv
Caixa: 5 velocidades
Travões com ABS nos dois discos
Peso: 198kg

Preço: a partir de 9000 euros.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.