Dacia: nova imagem como reflexo dos valores eternos da simplicidade

02/10/2022

Vinte meses depois da apresentação do plano estratégico Renaulution, a Dacia exibe um novo logótipo, concessionários renovados, design redesenhado e cores inéditas. Tudo para promover o poder de atração da marca, mas sem nunca perder de vista os valores eternos da simplicidade.

“Ano após ano, a Dacia está a atrair novos clientes que procuram o que poderá ser o mais valioso no mundo atualmente: o essencial”. Estas são as palavras de Denis Le Vot, CEO da marca Dacia e procuram descrever a nova página que a marca está a começar a descrever nesta reta final de 2022. Com os valores do passado bem presentes, mas com os olhos no futuro. “Estes novos clientes visam uma sociedade sensata e responsável e um novo ângulo sobre os automóveis. Os automóveis aos quais se sente atraído porque têm o conteúdo, o conforto e o design, e que são, por larga margem, os mais acessíveis. Isso é a Dacia! O essencial sem atalhar caminhos, o design sem o custo extra”, reforça o responsável.

São muitas as novidades, a começar pelo concept-car Manifesto – que pode ler aqui – a expressão máxima do que a Dacia pretende ser em matéria visual e tecnológica nos próximos tempos. Mas vai muito além disso. Trata-se de um projeto que procura abranger todas as vertentes da marca e que surge 20 meses depois de o Grupo Renault ter apresentado o Renaulution, o plano estratégico corporativo que estabelece o rumo para cada uma das marca. Qual rumo da Dacia? Muito simples: tornar-se “líder na mobilidade acessível, a marca essencial”.

Para justificar o caminho a fazer, nada como olhar para o percurso já feito: vendeu 7,5 milhões de modelos Dacia vendidos em 18 anos, com um pormenor: as vendas a clientes privados posicionam a marca em 3º lugar na Europa. Neste sentido, o “novo ângulo sobre a modernidade”, procura ter uma “visão do automóvel aclamada por um número crescente de clientes práticos que têm dinheiro, mas que o gastam de forma inteligente, que estão mais interessados na liberdade e nos prazeres simples e evitam o consumo excessivo”. Mais uma vez, o foco está na “simplicidade”, nas suas diversas formas.

Por outras palavras, a marca decidiu reforçar o seu “poder de atração”, sem deixar de lado a aposta na relação custo/benefício. Para essa conquista, a marca adotou, nos últimos meses, uma nova identidade, um novo logótipo, concessionários renovados, um novo design e novas cores.

O essencial… de hoje

Ponto assumido, quando fala do essencial, é que este conceito muda com o tempo. “O ar condicionado, por exemplo, não era essencial há 18 anos, mas hoje é quase imprescindível. Inversamente, de que serve instalar dois ou três ecrãs num automóvel, quando existe uma forma rápida e inteligente de emparelhar o smartphone dos proprietários com o automóvel, por exemplo, através do sistema Media Control da Dacia, para desfrutar de todas as características e funções essenciais?”, questiona a marca.

O essencial também se relaciona com o lado prático. Exemplos? O sistema Media Control ou as barras de tejadilho modulares, substitutas da versão tradicional vendida como um acessório opcional. De resto, num futuro próximo, a Dacia levará a criatividade um passo mais à frente, acrescentando uma funcionalidade que sugere horas e lugares para fazer uma pausa na sua aplicação para smartphones. Uma funcionalidade desenvolvida pelas equipas da Dacia, em parceria com o ecossistema da République Software, que inclui o Grupo Renault.

O recurso a materiais reciclados é outra prioridade para a Dacia. Prova disso é que 12% do plástico utilizado no Duster é reciclado – superior à média dos modelos novos no mercado europeu. Mas a marca pretende ir mais longe, utilizando ainda mais plásticos reciclados nos seus modelos. O objetivo é chegar aos 20% de plástico reciclado na nova geração Duster. Para isso, será necessário utilizar plástico reciclado nas peças “escondidas”. Já começou, inclusivamente, esse processo com a placa de proteção sob o para-choques frontal do Sandero Stepway. Mas pretende levá-lo para outro patamar mais ambicioso com um novo material afinado pelos engenheiros da marca: o Starkle, um composto de plástico reciclado, robusto e elegante, amigo do ambiente.