Na física, um táquion é uma partícula teórica que se deveria mover a uma velocidade superior à da luz. Por isso, é apropriado que um construtor automóvel tenha usado o nome Tachyon para o seu futuro modelo, que tem como propósito ser o carro elétrico mais rápido do mundo.

A RAESR criou o Tachyon Speed para demonstrar o potencial dos motores elétricos em veículos de alta performance. O protótipo utiliza seis motores com uma potência combinada de 1250 cv, o que representa um peso considerável para um desportivo. No entanto, o construtor da Califórnia não se coibiu de recorrer a materiais leves, incluindo um chassis de crómio-molibdeno e kevlar, uma carroçaria de fibra de carbono e discos de travão de cerâmica. Mesmo assim, pesa 1340 kg em vazio, quase 100 kg a mais que o LaFerrari.

O Tachyon tem como objetivo ultrapassar os 380 km/h de velocidade máxima, mas tem um valor anunciado de três segundos para atingir os 100 km/h, ficando longe dos 1,9 segundos anunciados pelo novo Tesla. No entanto, os apêndices ajustáveis feitos para gerar 450 kg de carga aerodinâmica a 240 km/h geram demasiada resistência ao ar. A autonomia anunciada é de apenas 240 km.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.