Existem muitas pessoas que estão insatisfeitas com o seu carro. Querem sempre mais luxo ou mais performance. Até mesmo quem tem um automóvel desportivo. É o caso deste entusiasta nos Estados Unidos, que não estava contente em ter um Lotus, por isso tirou-lhe o motor Rover de quatro cilindros e montou o gigante V10 do antigo BMW M5.

Dustin Anthony é um mecânico com um gosto natural por automóvel, e é por isso que decidiu comprar um Lotus Elise de 2006, um modelo leve e compacto, que com esta idade também é fácil de adquirir no mercado de usados. Só que em vez de começar logo a divertir-se, resolveu transformar o Lotus num projeto, e passou os últimos três anos a mexer no desportivo britânico para poder albergar o motor 5.0 de 500 cv, quase quatro vezes mais potência que o Rover 1.8 original.

Para conseguir isso, Dustin teve que desenhar uma traseira completamente nova, num programa de CAD/CAM. Para poder segurar o motor BMW e a caixa sequencial de sete velocidades, ganhou uma nova estrutura de suporte, o que também teve como consequência criar uma carroçaria aumentada em largura e comprimento. Depois de uma nova asa traseira, o resultado final é bastante parecido com o Hennessey Venom GT, só que com o BMW em vez do Chevrolet, que o dono do carro achou demasiado normal, enquanto o motor alemão tinha a nobreza necessária.

A outra vantagem é que as performances deste Lotus-BMW não devem andar muito longe do que o Venom consegue, com a vantagem que, fora a aquisição do carro como usado, Dustin Anthony afirmou não ter gasto mais de 72 mil dólares (61.700 euros), menos de um décimo do preço de um Venom novo.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.