Ford E-Transit Custom: A revolução para as pequenas empresas

10/09/2022

A família do furgão que define há mais de cinquenta anos a forma como as pequenas empresas realizam a sua atividade todos os dias, acaba de receber um novo modelo para dar resposta não só aos desafios atuais, mas também aos que vão surgindo no futuro.

Há quase seis décadas que está no mercado, é líder de vendas há 40 anos, e em alguns mercados onde é vendido, o termo “Transit” chegou mesmo a tornar-se genérico para os furgões.

Mexer num modelo com a importância e o legado do furgão Transit pode ser arriscado quando não são contempladas as necessidades de quem os usa diariamente. Para desenvolver a E-Transit Custom, a Ford não só ouviu a opinião dos clientes, como colocou a equipa de desenvolvimento do Reino Unido a trabalhar com eles, nas suas tarefas, dentro dos furgões que utilizam todos os dias.

Como resultado, foram encontradas soluções para problemas que a marca nem sabia que existiam. É o exemplo do volante, que pode ser inclinado em três posições, podendo ficar totalmente plano e assumir a função de uma pequena mesa. A Ford percebeu que muitos condutores utilizam o atual furgão como escritório móvel, e precisam de um local onde apoiar o computador portátil. Há ainda aqueles, que até almoçam dentro do veículo e não têm uma superfície plana onde seja possível pousar a comida. Ao poderem inclinar o volante, os utilizadores vêm assim resolvidos dois pequenos problemas, mas que têm um grande impacto no seu dia a dia.

Construída na Turquia, tem como destino o mercado europeu. Os clientes podem optar por duas potências de motor – 100 kW ou 160 kW (135 CV ou 217 CV), ambas com 415 Nm de binário. A bateria tem uma capacidade de 74 kWh, e aceita carregamento rápido de 125 kW demorando 41 minutos dos 15-80% de carga, ou cerca de 8 horas numa wallbox doméstica de 11 kW, com uma autonomia até 380 km.

A E-Transit Custom pode rebocar até 2.000 kg, tem uma capacidade de carga máxima de 1.100 kg, e a suspensão traseira independente garante que até a carga mais frágil chega intacta ao destino. A volumetria disponível varia entre 5,8 e 9,0 m3, e um comprimento máximo de 3.450 mm. É possível fornecer energia, em andamento ou no local de trabalho, a ferramentas, iluminação e dispositivos através de tomadas na cabina e na zona de carga.

A Ford estima que os motoristas dos serviços de entregas podem fazer até 200 paragens e entregar 500 artigos por dia. Para ajudar nas tarefas repetitivas a marca criou o Delivery Assist, que automatiza parte do processo para ajudar a poupar tempo: Quando ativado, o Delivery Assist entra em ação quando o motorista engrena a posição “Park” da caixa de velocidades. 7 A E-Transit Custom liga automaticamente as suas luzes de emergência (“quatro piscas”), fecha quaisquer janelas que estejam abertas e tranca a porta assim que o condutor abandona o furgão. No regresso, o motorista pode aceder e ligar o veículo sem chave. As luzes de perigo são desligadas e as janelas voltam à sua posição anterior.

Existe ainda a “Chave Digital”, que foi concebida para simplificar a gestão complexa de chaves, e funciona exatamente como um cartão-chave de hotel. Os operadores podem atribuir e localizar remotamente chaves a pessoas e veículos.

A bordo, dentro da nova cabina o condutor e os ocupantes têm mais espaço, o chão é plano e já não compromete o conforto do lugar do meio. Todas as versões E-Transit Custom estão equipadas com um ecrã táctil panorâmico de 13 polegadas, bem como os actuais sistemas de assistência ao condutor.

Mas a nova E-Transit Custom pode ser mais do só um veículo de trabalho. Os proprietários que desejem transportar até cinco ocupantes, ou objetos mais longos como pranchas ou caiaques, podem optar pela nova Antepara em Forma de L, e assim desfrutar do fim de semana em família sem necessidade de possuírem um segundo automóvel.