A Volkswagen vai voltar a fazer “carros do povo”, tendo anunciado a criação de uma marca de baixo custo em 2019. Embora o “Carocha” e o “Pão de forma” tenham sido o primeiro carro de várias gerações, a VW evoluiu nos últimos anos para se tornar a porta-estandarte da qualidade tecnológica alemã, algo pelo qual as pessoas estão dispostas a pagar mais. O único problema, para já, é que esta marca de baixo custo vai ser lançada apenas no mercado chinês.

A criação desta marca, que ainda não tem nome, não é exatamente uma resposta à Dacia, que foi lançada no mercado europeu. Os modelos da Dacia são vendidos com a marca Renault em mercados emergentes. Mas a China já tem acolhido outras marcas com modelos de baixo custo, como a Venucia (Nissan), Wuling (General Motors), Haima (Mazda) ou Soueast (Mitsubishi). Os primeiros modelos serão uma berlina compacta de quatro portas e um SUV compacto, e deverão ter preços em redor dos 10 mil euros.

A médio prazo, a marca de baixo custo da VW poderá ser expandida a outros mercados emergentes, como a América Latina, Índia e África do Sul. A qualidade geral dos modelos “made in China” poderá ser um impedimento para a sua chegada à Europa, mas carros novos a 10 mil euros davam jeito às nossas bolsas.