Fórmula 1: Todas as questões que há para responder em 2018

São inúmeras as questões que há para responder quando se iniciar a nova pré-época de Fórmula 1. Para já, vamos deixar algumas questões no ar, a seu tempo irão sendo respondidas…

Faltam dois meses para se voltarem a ouvir os motores dos Fórmula 1, e um pouco menos para se começarem a conhecer os carros de 2018, numa temporada que tem muitas questões para responder. Depois de termos assistido a uma luta entre a Mercedes e a Ferrari, em que os homens de Maranello se atrasaram, muito por culpa própria, será interessante saber se ao recomeçar tudo do zero, é possível a Sebastian Vettel, voltar ao ponto antes de começar a cometer erros, e a Ferrari a ter contratempos mecânicos. De resto, será também interessante perceber se Max Verstappen, Daniel Ricciardo (mais o primeiro) se conseguem juntar à luta. O mais provável será Lewis Hamilton ou Sebastian Vettel chegarem ao penta, mas para já como é lógico, é prematuro fazer conjeturas…

Será que é em 2018 que o domínio da Mercedes termina e as vitórias passam a ser mais divididas? A resposta a esta questão está muito no facto do W09 ser ou não uma ‘diva’, como foi o W08 na primeira metade do ano. Outra boa questão é saber se Valtteri Bottas usa como ponto de partida em 2018 o que fez nas últimas corridas deste ano e por fim, no que às lutas pela vitórias diz respeito, será que é em 2018 que ganha outra equipa que não Ferrari, Mercedes ou Red Bull, pela primeira vez em cinco anos?

Depois de três anos na cauda do pelotão, e de ter trocado a Honda pela Renault, será que a McLaren vai finalmente regressar à parte da frente da grelha? Com os mesmos motores da Red Bull será no mínimo interessante ver onde se poderá colocar a McLaren. Fernando Alonso continua a ser um grande piloto, mas depois de ter anunciado que não repete as Indy 500 em 2018, será que vai a Le Mans? É bem provável…

Do lado da Renault, também se espera que cresçam novamente – até porque têm agora uma dupla melhor – o que significará lutar pelo quarto lugar, mas com uma ‘nova’ McLaren isso será também mais difícil. De resto é muito importante saber se a sua unidade motriz se iguala finalmente às da Mercedes e da Ferrari. Junto a estas posições em que podem estar a McLaren e a Renault em 2018, será curioso perceber se a Force India repete os feitos dos últimos anos e luta com essas duas equipas, e com a Williams, se tiver carro e dupla de pilotos à altura.

Agora com novo motor, e uma dupla ‘rookie’, será que os Toro Rosso-Honda conseguem fugir à cauda do pelotão? Por outro lado será também interessante perceber se a parceria da Alfa Romeo com a Sauber fará uma grande diferença na prestação em pista de Marcus Ericsson e Charles Leclerc. De resto, o sueco já não pontua na F1 desde o GP de Itália de 2015. Interessante será também saber como se portará a promessa Charles Leclerc.

Continua a haver alguma tensão na relação da Renault com a Red Bull e a entrada da Honda para o seio do ‘mundo’ Red Bull, poderá significar dentro de algum tempo uma troca? Se sim, quando? A Honda melhora neste ano de 2018 o que não conseguiu desde 2015?

Passando para as questões dos contratos, Valtteri Bottas tem de dar ao pedal, porque a próxima silly season tem alguns tubarões no mercado, por exemplo Daniel Ricciardo, que tanto pode assinar novo contrato com a Red Bull – que não tem substituto à altura na Toro Rosso – mas se não o fizer o australiano pode ter espaço na Mercedes ou na Ferrari, dependendo do que fizerem Bottas e Raikkonen, sendo que este último ou muda muito o que tem feito ou sairá da F1 no final de 2018. O que é o mais provável. Nesta equação pode falar-se também de Esteban Ocon, pois a evoluir assim entrará rapidamente no radar da Mercedes.

A Pirelli passa a ter nove compostos de pneus diferentes, e será curioso saber se vão ser todos usados durante a temporada. O calendário mudou um pouco e vai haver desafios logísticos, que incluem cinco Grandes Prémios em seis semanas ou três em semanas consecutivas.

Será também que todas as equipas se vão aguentar com três motores em 2018? Não deverão faltar penalizações durante o ano. Por fim, fique com todas as datas que precisa de saber da Fórmula 1 em 2018, bem como dos line up que já são certos. Neste momento já só falta a Williams anunciar a sua equipa.

Calendário
25 de março GP da Austrália/Melbourne
8 de abril GP da China/Xangai
15 de abril GP do Bahrein/Sakhir
29 de abril GP do Azerbaijão/Baku
13 de maio GP de Espanha/Barcelona
27 de maio GP do Mónaco
10 de junho GP do Canadá/Montreal
24 de junho GP de França/Le Castellet
1 de julho GP da Áustria/Spielberg
8 de julho GP da Grã Bretanha/Silverstone
22 de julho GP da Alemanha/Hockenheim
29 de julho GP da Hungria/Budapeste
26 de agosto GP da Bélgica/Spa-Francorchamps
2 de setembro GP de Itália/Monza
16 de setembro GP de Singapura/Marina Bay
30 de setembro GP da Rússia/Sochi
7 de outubro GP do Japão/Suzuka
21 de outubro GP dos Estados Unidos, Austin
28 de outubro GP do México/Cidade do México
11 de novembro GP do Brasil/São Paulo
25 de novembro GP de Abu Dhabi/Yas Marina

Line up
Mercedes Lewis Hamilton Valtteri Bottas
Ferrari Sebastian Vettel Kimi Raikkonen
Red Bull Daniel Ricciardo Max Verstappen
Force India Sergio Perez Esteban Ocon
Williams TBA Lance Stroll
McLaren Stoffel Vandoorne Fernando Alonso
Toro Rosso Pierre Gasly Brendon Hartley
Haas Romain Grosjean Kevin Magnussen
Renault Nico Hulkenberg Carlos Sainz
Sauber Marcus Ericsson Charles Leclerc
(*) Nomes não confirmados

Testes pré-temporada
26 de fevereiro – 1 de março Circuito da Catalunha, Barcelona
6-9 de março Circuito da Catalunha, Barcelona