GP Brasil F1: Terceira pole-position da carreira de Valtteri Bottas

Valtteri Bottas bateu Sebastian Vettel já para lá do cronómetro regressivo ter chegado a zero e enquanto o piloto da Ferrari não conseguiu melhorar na sua última tentativa, enquanto o finlandês baixou o seu registo, batendo o alemão da Ferrari por escassos 0.038s.

Kimi Raikkonen foi terceiro, a 0.216s, com Max Verstappen em quarto, na frente de Daniel Ricciardo, com os homens da red Bull, respetivamente a 0.603s e a 1.008s do finlandês da Mercedes.

Sergio Pérez foi o melhor dos ‘outros’, em sexto, com Fernando Alonso a colocar o seu McLaren na sétima posição. Os dois Renault de Nico Hilkenberg e Carlos Sainz qualificaram-se logo a seguir, na frente de Felipe Massa.
Q2: Não existiram grandes surpresas na segunda fase da qualificação do GP do Brasil de F1, mas pode dizer-se que a ausência da fase decisiva de Esteban Ocon pode configurar-se como uma mini-surpresa, já que depois do GP do Mónaco só por duas vezes o jovem francês não chegou à Q3, o que é notável. Desta feita saiu-lhe a ‘fava’, sendo que consigo foram ainda eliminados Romain Grosjean, Stoffel Vandoorne, Kevin Magnussen de Brendon Hartley.
Q1: Lewis Hamilton foi a grande vítima da Q1 ao sofrer um despiste que o deixou de imediato de fora da qualificação. Para além do inglês da Mercedes, foram ainda eliminados Pascal Wehrlein, Pierre Gasly, Lance Stroll e Marcus Ericsson. Brendon Hartley, ‘safou-se’ por 0.073s. Depois de não ter participado no terceiro treino livre devido a um problema mecânico com o seu Williams o piloto canadiano revelou que “precisava de mais tempo para perceber o carro”. Não o teve. Já não era eliminado na Q1 desde o GP de Singapura.